segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Video: Por que falta muito pro futebol catarinense evoluir

Meia-noite, chegando em casa do trabalho depois de editar umas imagens.

Mas não são imagens de gols, comemorações ou da emoção do futebol. São cenas de erros de arbitragem, revolta e sinais de que falta muito pro futebol de Santa Catarina evoluir.

Graças à organização individual dos clubes do Brasileirão, eles vão bem, sem dúvida. Representam bem o Estado sem precisar se agarrar à estrutura corroída e falha de quem gerencia o futebol por aqui. E não me venha dizer o contrário. Esses clubes das Séries A e B "matarão as saudades" dos problemas locais ano que vem, quando voltarem ao Campeonato Catarinense.

As divisões de baixo do Estadual já tiveram jornalista agredido (que acabou demitido do seu trabalho depois), invasão de campo, gramado com 15cm de água e até time tomando 14 gols em um jogo. Mas nada se compara ao que aconteceu em Brusque neste domingo. Por causa de um pênalti escandaloso marcado pelo árbitro Edson da Silva, uma série de acontecimentos aconteceu no renovado Estádio Augusto Bauer, no clássico Brusque x Marcílio Dias que, diga-se de passagem, corria na paz e sem maiores problemas, com o time da casa jogando bem, vencendo por 2 a 0, até dois pênaltis e duas expulsões serem assinaladas. O árbitro estragou tudo. O vídeo está abaixo. Teve bombona voando no campo, dirigente tomando bordoada de PM e até o proprietário das lojas Havan querendo que o time saísse de campo. O clube vai ser punido (e tem que ser, teve invasão e tudo). Mas o árbitro vai tomar uma geladeirinha e ser tratado como um "talento" por quem é responsável pela preocupante falta de preparo e boa renovação na arbitragem catarinense.

Confesso que, ao sair da TV e escrever esse texto, pensei: "tô de saco cheio". Mas sou teimoso e não desisto. Um dia esse nosso futebol vai melhorar. Quando, eu não sei. Espero estar vivo pra ver árbitros preparados, bons jogos e um mínimo de organização.

Editei em HD uns minutos do que aconteceu ontem. Divirtam-se e boa noite.

2 comentários:

  1. Como tubaronense roubado ano após ano na Divisão Especial e nos anos 90 em duas finais de catarinense, sou solidário ao Brusque.

    Infelizmente, no entanto, todos sabemos que o Brusque pagará caro por isso, e não está errado. Quem parte para a invasão e para a violência perde a razão.

    E a culpa de tudo é única e exclusivamente dos clubes, que permitem que esse ser se perpetue no poder. O único que bate de frente é o Brusque, mas nunca é uma boa ideia entrar sozinho em uma guerra contra um adversário muito mais forte.

    ResponderExcluir
  2. Já vi coisa parecida acontecer no Domingos Machado de Lima, em Concórdia. Recentemente, quando estávamos na elite, fomos descaradamente prejudicados. É muito fácil roubar contra o pequeno do oeste, afinal, já é muito os clubes do litoral terem que viajar pra jogar contra Chapecoense, mais um do oeste não dá!

    Não duvido que isso se repita esse ano. Brusque, se houver alguma justiça (apesar de ter sido garfado na cara dura) perderá os pontos; Marcílio, já classificado, entrega para o Tubarão e assim está feita a vontade de Deusfilm.

    RIP Futebol Catarinense

    ResponderExcluir