segunda-feira, 28 de outubro de 2013

O diário de mais um jogo maluco que cobri

"Falta a 30 jardas da Linha do Gol"
Acho que essas bizarrices do futebol catarinense me perseguem. Já vi de tudo, de campo alagado, bombona voando até cachorro invadindo campo. Ontem, passei por mais uma experiência daquelas que vão pro caderninho. E mostram o quanto o "futebol sério e competente" não é tão sério e competente como falam por aí.

Saí de Joinville, depois de fazer o jogão JEC x Paraná, destino Jaraguá do Sul. Dia lindo de domingo, com direito a um almoço no Parque Malwee e um rolê pela cidade antes do trabalho, um Juventus x Brusque no Estádio João Marcatto pela Copa Santa Catarina em um horário bem diferente: 7 e meia da noite, para um jogo de uma competição que não empolga, pelo menos nessa primeira fase. Mas como missão dada é missão cumprida, vamos lá.

Cheguei 5 da tarde no estádio, e não tinha ninguém lá, nem pra pedir credencial no portão. Qual minha supresa ao subir a arquibancada e ver que... tinha um campo de futebol americano marcado no gramado. E pasmem: não teve jogo nenhum de "football" lá, o time de Minas Gerais não veio enfrentar o Jaraguá Breakers pelo campeonato nacional. Fiquei pensando: não vai vir ninguém arrumar isso aqui? Eu caminhava pelo campo quando chegou um dirigente do Juventus, mais surpreso que eu em ver aquilo lá. Uai, eles não são os donos do estádio?

Turma do Rolinho
Quem chegava ficava supreso. E nada era feito. O árbitro Bráulio Machado avisou: ou aquelas marcas fossem tiradas, ou não tinha jogo. O que passou em seguida foi hilário. Com um baldinho e um rolinho de 10 cm, funcionários do Juventus tentavam pintar com uma tinta verde-água por cima da marcação de futebol americano. Claro que não funcionou. O plano B era espalhar areia em cima das marcas, pra dar um jeitinho do árbitro liberar o jogo. Outra cena hilária: enquanto um jogava areia em cima da linha, outro usava as mãos pra espalhar. Obviamente que o campo de "football" não foi apagado.

E não parou por aí. Às 19:30h, o trio de arbitragem entrou em campo junto com o Brusque. O time da casa ainda fazia aquecimento e entrava calmamente no vestiário. Bráulio Machado gesticulava para que o responsável pelo som tocasse os hinos, e nada. Finalmente, o hino catarinense começou a tocar, com a turma da areia trabalhando e apenas  o time visitante em campo.

Exatamente às 19:56h, a bola rolou. Mas algo estava errado. Em uma falta pela direita, o jogo ficou parado até que o auxiliar corresse para o vestiário e voltasse. O que aconteceu, eu não sei. No final, o Juventus venceu por 2 a 1, e a marcação do futebol americano ficou lá. Deve ter sido o primeiro jogo profissional da história em um campo polivalente. Se o regulamento brasileiro permite, eu não sei. Mas se o dono do estádio não sabia que a marcação estava lá, quem sou eu pra culpar alguém, né?

2013 está chegando ao final com muitos micos no futebol de Santa Catarina. A eleição dos melhores promete ser quente.

Abaixo algumas fotos que eu e o Henrique Porto, da Avante! registramos de mais esse mico histórico.








3 comentários:

  1. Isso já aconteceu quando o Jaraguá mandou um jogo no João Marcatto. Vocês precisavam ver que coisa linda no video. O video ainda deve estar no You Tube. Jogo de futebol com marcação do futebol Americano. Rsrsrsrsrsrs...Infelizmente por politicagem o presidente precisa liberar o campo pro FA. Parabéns ao Breakers pela belissima campanha, mas o João Marcatto é para jogar futebol. Imagina se o Ipatinga aparece pra jogar no sábado com a chuva que tinha, o campo iria ficar "muito belo".

    ResponderExcluir
  2. Quando eu penso que tudo vai melhorar, depois de um campeonato terrivel esse ano, me parece que nada vai melhorar, nem o campo eles conseguem deixar ok.
    Imagina fazer o time para a 1. com certeza sofrimento.

    ResponderExcluir
  3. Meus Deus. To vendo que não vai mudar nada. Bom, ta claro que depois que passamos na primeira divisão não aprenedemos, nem o campo conseguimos ser profissionais, imagina fazer um time para o catarinense. La vamos nós sofrer novamente. Com certeza, se acontecer o que aconteceu este ano as portas do Juve vão ser fechadas, lamentavel.

    ResponderExcluir