sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Sem novidades e cabisbaixo, JEC adia o sonho do acesso para 2014

Carlos Junior / Notícias do Dia
Havia muita esperança do torcedor do Joinville para que o Sérgio Ramirez encontrasse a fórmula mágica que faria o time funcionar e ter esperança na pontinha de chance que o time ainda tinha de conquistar o acesso.

O treinador mudou todo o time, talvez foi drástico demais, e não deu certo. Um modorrento empate sem gols com o Icasa, que veio para se defender.

A intenção de Ramirez era boa: colocar três meias e um volante só para dar mais ofensividade. Não funcionou. O time não rendeu nada a mais do que rendia sob o comando de Ricardo Drubscky. Poucas alternativas, baixa eficiência das laterais, um meio que não se acha faz tempo e um ingrediente novo: o emocional.

Definitivamente o que aconteceu essa semana, com a queda do técnico, as declarações de Lima (e a resposta do médico, que o desmentiu) foi decisivo no desempenho em campo do JEC, que entrou em campo cabisbaixo e sem vibração. Coisa de clima bem pesado. É uma máxima: grupos vencedores não vão pra frente desunidos. O racha interno do grupo que veio à tona nesta semana só demonstrou que o elenco não fala a mesma língua, e isso diminui drasticamente as chances de sucesso.

O sonho de 2013 está indo embora, e está sendo transferido para 2014. Lições para serem aprendidas no futuro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário