sábado, 16 de fevereiro de 2013

Figueira vence o clássico com a cabeça de Douglas e polêmica de Celinho

Esperava muito mais do clássico da capital, pela importância do jogo e pela situação na tabela dos dois times. Mas a noite de sábado reservou um jogo de baixo nível, com arbitragem terrível e o gol de um achado do alvinegro: Douglas, zagueiro que veio de trás para fazer o que o ataque alvinegro não conseguiu fazer. Só que, mais uma vez, Celio Amorim, conhecido por suas marcações polêmicas de pênalti, apareceu no final para colocar o jogo nas polêmicas de clássico que serão discutidas por um bom tempo.

A verdade é que dá pra contar nos dedos o número de chances reais de gol na partida. Se Marcelo Toscano perdeu uma chance clara no primeiro tempo, Felipe Alves fez lambança no segundo, na mais clara oportunidade do jogo.

Jogo truncado, com forte marcação no meio, sem os sistemas de armação funcionando. Marquinhos foi segurado pela marcação alvinegra, que teve o trabalho facilitado pela falta de um "plano B" do adversário. O Figueira até conseguiu descolar jogadas pelas laterais, mas esbarrou na ineficiência da dupla de ataque. No segundo tempo, os espaços aumentaram, mas o preparo físico dos dois times não era o mesmo.

Atrás do placar, Sérgio Soares não fez nada além do previsível. Não apresentou um fato novo para a partida. Trocou seis por meia dúzia, sem tentar ousar abrindo mão de um homem de marcação para colocar alguém mais a frente. O adversário agradeceu e conseguiu segurar. Contou com a sorte, é verdade, no gol perdido por Felipe Alves, mas venceu quem foi melhor. Não tão superior assim, mas melhor diante de um jogo nada animador.

Mas aos 48, em uma bola de escanteio, saiu o chute a gol que bateu no braço do zagueiro alvinegro e fez a bola subir. Para mim, foi pênalti. Mas pênalti não marcado não é gol. Celinho fez uma arbitragem confusa, deixou o pau comer na partida e errou em um lance-chave. Mas se não fosse Felipe Alves, talvez o final da história seria outro, e sem polêmica.

O Avaí dá adeus ao primeiro turno enquanto o Figueira segue na cola da Chapecoense. Além de secar o adversário do Oeste, o jogo da próxima semana em Criciúma é uma decisão para o time de Adilson Batista.

Mas o jogo traz um aviso: chegando ao final do turno, com os times entrosados, ambos os times precisam melhorar muito, principalmente do meio para a frente. Quem achar a equação correta primeiro tem chance maior de se dar bem.

Video: presidente do Juventus fala sobre possível desistência: 'Chegamos ao fim"

O presidente do Juventus, Jerri Luft, foi entrevistado hoje pelo repórter Enio Alexandre, no Jornal do Meio Dia da RICTV Joinville, e falou sobre a crise financeira do clube.

Luft diz que já se desfez de patrimônio pessoal para saldar dívidas do clube e que o pedido de licença é iminente.

Assista ao vídeo:

Atualizando as informações, o presidente do TJD, Mário Bertoncini, em conversa com o repórter João Ricardo Ziert, declarou que, caso o Juventus realmente peça licença na segunda, o time terá seus resultados anulados. Ou seja, quem venceu perde três pontos, quem perdeu (Camboriú e Atlético), fica como está.

Atualização: viu o video? Então tente entender agora: logo depois, o presidente do Juventus deu outra entrevista para o Globo Esporte dizendo o contrário, negando a desistência. Segundo informações, dirigentes do Criciúma teriam ligado oferecendo apoio (pode ser patrocínio do Angeloni), e o Joinville também prometeu ajudar.

Segue o bonde. Que o Chevetão 2013 termine com bola rolando.


Agora é a desistência do Juventus

Quando eu digo que no bagunçado Catarinense tem uma bomba por rodada...

A última veio de Claudemir Ruediger, diretor do Juventus, que foi pro Facebook dizendo que o clube vai desistir do Campeonato Estadual na segunda-feira por falta de dinheiro. Por causa dessa informação, a Avante, empresa que fazia assessoria de imprensa para o clube, divulgou nota nesta madrugada informando que não respondia mais pela comunicação do moleque travesso, devido a "atravessada" que tomou deste dirigente.

Tentei contato com o presidente Jerri Luft, sem sucesso. Segundo o Alison Muller, que achou a declaração de Ruediger na internet e foi atrás da história, o caso não parece ser um blefe. Pingo, técnico do time, conversou com o comentarista José Mira, da Rádio Cultura de Joinville, confirmando toda a situação.

Mesmo assim, ainda vou esperar pra ouvir o presidente, pois o assunto é sério e não dá pra especular.

Atualização: recebi perguntas sobre o que acontece com o Campeonato. É um caso bem parecido com o do Atlético de Ibirama, que licenciou-se e acabou beneficiando a Chapecoense. O clube cai para a divisão especial automaticamente. A diferença é que, agora, o campeonato está em andamento. Logo, os resultados do clube até então vão ser desconsiderados, ou seja, quem ganhou deles perde 3 pontos e quem perdeu fica como está (no caso, Atlético e Camboriú). É rolo grande.

Mas é bom deixar claro que a FCF encaminharia o caso ao TJD que analisará o caso. Estou me baseando em decisões anteriores. Não seria justo dar a vitória por 3 a 0 para todos os times que o Juventus enfrentaria na tabela (que é o outro caminho), quando o saldo pode fazer diferença na classificação.


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

UFC terá evento em Jaraguá do Sul

A melhor Arena esportiva de Santa Catarina vai sediar um evento do UFC em maio. A informação é da revista Tatame:

 A organização do UFC prometeu visitar cidades brasileiras fora da Região Sudeste e, em sua próxima viagem ao país, isso começará a ser cumprido. A TATAME apurou que a cidade catarinense de Jaraguá do Sul será palco do maior evento de MMA do planeta no dia 18 de maio, em show que terá o duelo entre Vitor Belfort e Luke Rockhold como principal atração, conforme antecipamos em primeira mão nesta quarta-feira (13).

 Acostumada a sediar partidas de futsal e vôlei, a Arena Jaraguá que tem capacidade para cerca de 16 mil pessoas. Procurada pela TATAME, a administração do ginásio revelou que já existe uma pré-reserva para receber o show, que será a oitava edição do UFC on FX.


Arena Jaraguá
 “Dois representantes vistoriaram a Arena em meados de janeiro. Mostramos a eles o espaço interno, os alojamentos, vestiários, saídas de emergência, cabines de TV e rádio. Fizeram uma vistoria geral. Não há nada documentado, mas há um acordo verbal, reservando o dia 18 de maio. Seria bom para a cidade receber o evento”, disse à TATAME Cláudio Tubbs, gerente de administração do local. 

Com a nova convocação para entrar em ação pelo Ultimate no Brasil, Vitor Belfort passa a ser o brasileiro que mais lutou pelo evento no país, com quatro participações. A primeira foi em 1998, quando nocauteou Wanderlei Silva no “Ultimate Brazil”, em São Paulo. No ano passado, o “Fenômeno” finalizou Anthony Johnson na segunda edição do UFC Rio, e nocauteou Michael Bisping em janeiro passado, no UFC São Paulo.

A bela Jaraguá do Sul vai levar o evento por causa da excelente Arena que tem. Agora imagina a situação de Florianópolis, que poderia ter um evento desse calibre, mas não tem pela falta de um local decente.


quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Leandro Niehues tenta responder sobre Wilson

O coordenador de futebol do Figueirense, Leandro Niehues, deu entrevista coletiva hoje a tarde e foi perguntado sobre o caso do goleiro Wilson, que entrou com ação na justiça contra o clube, por causa de salários atrasados. O vídeo tem cinco minutos, onde Leandro dá voltas e voltas e não responde sobre porque o clube não honra o compromisso com seu goleiro.



Segundo o repórter Clayton Ramos da RICTV, outros jogadores também ingressaram com ação contra o clube: os volantes Coutinho e Elsinho e o lateral Pablo. O meia Botti conseguiu costurar um acordo com o clube. E há quem diga que a lista é maior.


Blumenau, Jaraguá e até Caçador querem o Jasc 2013

Depois da desistência oficial de Joinville, três cidades mostraram interesse em sediar os Jogos Abertos deste ano, de 20 a 30 de novembro. Blumenau e Jaraguá do Sul já tinham declarado que queriam o evento. Hoje, foi a vez de Caçador, que pecou em muita coisa no ano passado, querer repetir a dose.

Prova que tem gente interessada em sediar. Quem me conhece sabe que sou defensor dos Jasc, onde cobri as últimas 14 edições. Claro que tem coisa pra mudar, principalmente no que diz respeito às contratações, mas muitas modalidades de cidades grandes e pequenas veem nos Jogos a principal competição do ano, onde aparece muita gente boa. Fazer o evento a cada dois anos vai interromper o processo, além do fato da Fesporte precisar manter toda aquela estrutura enorme sustentada pelo cidadão.

Bom, mas o assunto do post não é esse, até porque a polêmica é grande. Acredito que Caçador não vá sediar os jogos de novo, pelos problemas apresentados no ano passado. Os Jogos correram, mas faltou muita coisa na estrutura que gerou reclamações. A decisão será no voto do Conselho Estadual do Desporto.

Tanto Blumenau (última edição em 2003) quanto Jaraguá do Sul (sede de 2007), seja quem vencer, vai dar conta dos Jogos com tranquilidade. Blumenau tem o complexo do Sesi, que pode receber várias modalidades, além de contar com bons ginásios como a Furb, o Galegão e o Vasto Verde. Jaraguá do Sul tem a intenção de usar os jogos para inaugurar a pista de atletismo (que deveria ter sido inaugurada em 2007) e o reformado Ginásio Arthur Muller, que está abandonado. Com uma boa Arena e ginásios de empresas em bom estado, a cidade também colocou o seu nome à disposição.

O certo é que a festa do esporte catarinense vai acontecer. Se Joinville não quis, e não vamos aqui discutir de novo os motivos, ainda existem municípios dispostos. para, pelo menos, os próximos três anos.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Oficial: Joinville desiste de sediar o JASC em 2013

Ginásio Ivan Rodrigues (Luciano Moraes/ND)
Chega a informação de Joinville que a cidade desistiu de sediar os Jogos Abertos de Santa Catarina em 2013. A decisão será oficializada amanhã, as 10:30 da manhã, em entrevista coletiva na Prefeitura Municipal.

A desistência já vinha sido comentada há uma semana. A verdade é que a Prefeitura joinvilense pediu ao governo do Estado um investimento de R$ 3,6 milhões, mais que o dobro do que Caçador recebeu no ano passado. O grosso do dinheiro seria para a reforma de dois tradicionais ginásios da cidade, o Ivan Rodrigues e o Abel Schultz, este último totalmente fechado.

Política não tem lógica, mas acho que Joinville se precipitou. A cidade conta com cinco ou seis ginásios para receber as competições, conta com piscina, pista atlética e ampla estrutura para receber os atletas. Desistir dos Jogos, que foram conquistados pela gestão anterior, não me pareceu uma boa decisão.

Em 2011, quando Joinville topou a parada, sabia o que teria que encarar. Trocou o governo, e os novos comandantes queriam muito dinheiro. Mais de R$ 3 milhões eu acho exagero.

Vamos aguardar as explicações do prefeito Udo Dohler. Segundo informações, Blumenau e Jaraguá do Sul já mostraram interesse em receber o evento deste ano. E eu não descartaria Criciúma, que se prontificou a sediar os JASC no ano passado e tem a estrutura pronta.

Tabela do Catarinense depende do clássico de sábado

A FCF vai mudar a tabela do Estadual dependendo do resultado do clássico de sábado entre Figueirense x Avaí.

Caso o Avaí vença, ele continua tendo chances de levar o turno. Nesse caso, a partida contra o Guarani, marcada previamente para o dia 27 (quarta), vai acontecer no dia 24 (domingo) e toda a rodada do final de semana será empurrada para o meio da semana seguinte.

Se der Figueira ou empate, o Avaí deixa de ter chances de levar a primeira fase, e a partida contra o Guarani acontecerá mesmo no dia 27, e a tabela do Estadual permanece inalterada.


domingo, 10 de fevereiro de 2013

O caminho para ser um modelo em estádios seguros

A Associação de Clubes de SC contratou o engenheiro Bernardo Tasso para prestar assessoria a todos os filiados no que diz questão aos laudos de engenharia dos estádios catarinenses. A missão é ajudar a deixar tudo em dia para que os clubes não tenham dor de cabeça com o Ministério Público depois.

Sem dúvida é uma boa notícia. Os clubes, principalmente os menores, terão uma grande ajuda e um custo a menos.

Tal atitude pode ser uma semente para que a situação se normalize em SC, e por que não dizer, seja um modelo nacional. Depois da novela das liberações que vimos neste Estadual, a Associação, que ainda é uma entidade que poderia ter uma atuação muito maior, pode pegar junto na questão dos estádios para que o acompanhamento seja constante e ninguém tenha problemas.

Mas pra isso, são necessárias duas coisas: primeiro, peitar o "jeitinho FCF" e resolver profissionalizar a gestão do campeonato estadual, incluindo aí a comercialização e a criação de novas fontes de renda. E segundo, e o mais importante, ter vontade política de mudar uma cultura de obras em cima da hora e correria pra passar na vistoria. Aí é mais complicado.

Espero não estar sonhando alto demais.