sexta-feira, 5 de abril de 2013

Copa Sul-Minas começa a sair. Olho no critério

Um encontro hoje entre os presidentes de Atlético-PR, J. Malucelli, Coritiba e Paraná deu mais um passo para a formação da Copa Sul-Minas, que deverá ser realizada a partir de 2015, nos mesmos moldes do que foi feito com a Copa do Nordeste.

No dia 19 de Abril, em Curitiba, uma nova reunião deverá acontecer, com os 16 escolhidos para a competição.

Mas... Como seriam escolhidos esses 16?

Pela ideia paranaense, seria usado o ranking da CBF, que não é o critério usado no Nordeste (lá os Estaduais são classificatórios para o ano seguinte. O Náutico, por exemplo, não participou).

Em Santa Catarina seria criada uma situação complicada. Com cinco times nas Séries A e B, um deles cairia fora. Se for usado o ranqueamento, o eliminado seria o Joinville, numero 51 do Ranking, que perderia a vaga para a Chapecoense, que ocupa a posição 47. Além do mais, o ranking da CBF desconsidera os estaduais, que deveriam ser os classificatórios para esse torneio.

Claro que a ideia da Copa Sul-Minas ainda é embrionária. Mas usar o critério técnico para a sua classificação vai ser bom pra todo mundo. Os quatro melhores do Estadual 2014 iriam para a Sul-Minas 2015, e assim sucessivamente.


quinta-feira, 4 de abril de 2013

Video: história e lançamento da nova camisa do JEC

O Joinville lançou na noite desta quinta o seu novo uniforme, que remete aos primeiros anos do clube, na década de 70. O clube lançou um vídeo muito interessante contando a história dos primeiros anos do tricolor, junto com a camisa vermelha, preta e branca que ficou conhecida. Vale a pena ver.


 


quarta-feira, 3 de abril de 2013

Agora é SC na Copa do Brasil

O Criciúma entra em campo hoje em Bauru e abre a participação catarinense em mais uma Copa do Brasil.

Esse ano uma nova Copa, que vai até novembro, com a participação da turma da Copa Libertadores. Ou seja: complicou ainda mais e, por consequência, diminui a possibilidade de zebras. Aqueles times que são montados para só um semestre dificilmente terão fôlego. Além do mais, os grandes virão com suas forças máximas para pegar a vaga na Libertadores.

Todos os times catarinenses devem passar para a segunda fase sem muitos problemas. Na etapa seguinte, o Joinville terá uma enorme dificuldade ao enfrentar o Santos (mas em compensação, deverá ter um público histórico na Arena Joinville. Só não pode ser eliminado no jogo de ida para não ter que dar 60% da renda pro adversário). Os outros terão confrontos complicados, mas possíveis de avançar.

Em competição mata-mata, há de se pensar em um passo de cada vez, ainda mais neste novo regulamento, onde cada confronto irá acontecer em um espaço de um mês ou mais.

É a maior representação do Estado na história da Copa, com quatro times (três pelas vagas Estaduais mais o Criciúma, pelo ranking). Não há uma pressão como um time grande tem. É ver o que vai dar. E pensando no Campeonato Estadual, onde os quatro tem chances, o ideal seria eliminar o jogo de volta. Uma semana de descanso na reta final faria muito bem.


segunda-feira, 1 de abril de 2013

A rodada: JEC, Metro e Tigre vencem bem. Juve supreende ou Chape decepciona?

Faltando três rodadas para o final do returno, a rodada do domingo serviu para colocar Joinville e Criciúma de novo na briga, consolidar o Figueirense na ponta do returno e colocar uma enorme dúvida no futuro da Chapecoense, dona do melhor futebol do campeonato até a primeira rodada do returno, no último jogo em Xanxerê. Desde então, além de não vencer, o time de Gilmar Dal Pozzo não marcou nenhum gol.

Henrique Porto / Avante Esportes
Em Jaraguá do Sul, o Juventus venceu a Chapecoense por 2 a 0. Coincidentemente, contra o mesmo adversário e no mesmo local o time do Oeste mergulhou naquela crise do rebaixamento em 2010. Ainda não é uma crise em Chapecó, mas tem torcedor preocupado. Sem vencer no novo gramado da Arena Condá, eu até esperava uma atuação convicente em um terreno bem semelhante ao de Xanxerê, onde o time foi 100%. Não foi, e tem torcedor verde perguntando onde se perdeu o futebol do time. O Juventus voltou a escapar da zona de rebaixamento, e a decisão será na próxima semana, quando o time, que tomou 8 do Criciúma para vencer o campeão do turno, receberá o Guarani. Ali as coisas devem se resolver.

Carlos Junior / ND
Joinville e Criciúma voltam à briga pela classificação geral e prometem botar fogo na reta final, anunciando um grande clássico no próximo domingo, no Majestoso. O Tigre conseguiu engatar duas vitórias seguidas pela primeira vez no campeonato, enquanto o JEC penou para passar pela proposta defensiva do Avaí e fazer o primeiro dos três gols da importante vitória na Arena. Sem Marquinhos, Ricardinho não teve outra coisa pra fazer do que segurar o time. Não há substituto para o craque do time, que faz as coisas funcionarem no seu talento individual. Sem o camisa 10, o Leão é um time comum. Aproveitando a fraca marcação de Arlan e Paulinho pelas alas, o Joinville achou a brecha que precisou para vencer, mas sem convencer muito. O meio-campo do time com Marcelo Costa e Ricardinho é muito lento, e Lima ainda não tem o companheiro que tanto gosta. Mesmo assim, a evolução do tricolor é notória. Arturzinho terá uma semana para o jogo contra o Criciúma, onde não pode perder. Finalmente terá tempo suficiente para ajustar o time.

Todos os jogos do próximo final de semana são importantes: além do clássico da capital, onde o Avaí tem a chance de conquistar a liderança do returno e o Figueira pode disparar, JEC e Criciúma decidirão no Sul quem terá mais chance de entrar pela classificação geral. A Chapecoense receberá o Camboriú para dar um basta nas preocupações e tentar voltar ao gráfico crescente, e Ibirama e Metropolitano vão para a guerra da turma que quer a vaga da Série D. Por fim, Juventus e Guarani se matarão na luta contra o rebaixamento. Rodadinha boa vem aí.