quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Vitória com a estrela de Silvio Criciúma

Fernando Ribeiro / Criciúma EC
Coisas que fazem o futebol ser apaixonante. Nem o presidente Antenor Angeloni acreditaria em reação desse tipo, dizendo que seria um milagre. Pois é, parece que o milagre está acontecendo, com uma solução que não é mágica tampouco milionária: Silvio Criciúma.

Não se sabe o que acontecia lá dentro do clube na era Vadão, mas Silvio conseguiu fazer o time ter um bom futebol
, relembrando os bons tempos da Série B do ano passado. Até o Lins ele conseguiu fazer jogar bola.

Contra o São Paulo, o time se impôs desde o começo, com mais de 30 mil tricolores buzinando na arquibancada. O time paulista estava desesperado, é verdade. Mas quem quer tirar ponto deles precisa ir pra cima. O Tigre não se retraiu, colocou seu jogo em ação e foi construindo as jogadas. Abriu 2 a 0 no primeiro tempo e poderia ter feito o terceiro no início do segundo tempo, não fosse a trave.

E quis o destino que Galatto defendesse o pênalti cobrado por Rogério Ceni para derrubar o psicológico do São Paulo e garantir a vitória. Jogo pra guardar na história, e que serve como uma tremenda vitamina nessa luta contra o rebaixamento. Agora já tem até uma gordurinha acumulada.

Nessa nova "santa" era de Silvio Criciúma, o Criciúma não avançou na tabela. Os pontos conquistados estão servindo para cobrir os buracos dos maus resultados em casa até agora. A principal e boa novidade é que, no momento atual, aquele time antes travado e sem alma hoje está solto e no nível dos seus adversários. Como se o campeonato começasse agora.

Agora temos um time.

Ainda há pontos a serem ajustados, mas agora o time tem a tranquilidade de trabalhar na zona intermediária da tabela. Tijolo por tijolo, o Tigre pavimenta seu caminho para ficar na Série A.

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Vai acabar a "reeleição vitalícia" nas Federações, aleluia!

E vai acabar a bandalheira das reeleições infinitas nas federações, que aqui em Santa Catarina não se restringe apenas ao futebol. Basta dar uma checada e ver que tem mais gente se "eternizando" no comando de algumas modalidades. Por meio de lei, isso vai terminar.

Informações da assessoria do Senado Federal:

A tendência de dirigentes de entidades desportivas ficarem décadas em seus cargos pode estar com os dias contados. A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado (CE) aprovou, nesta terça-feira (3), o Projeto de Lei do Senado (PLS) 253/2012, que cria normas para fixar regras de reeleição e de duração dos mandatos dos dirigentes de entidades desportivas.

 A proposta, do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), determina, por exemplo, que os dirigentes das entidades de administração do esporte podem ser reeleitos, mas que tal hipótese se realizaria uma única vez, e que cada mandato não pode ser superior a quatro anos. 

A relatora, senadora Lídice da Mata (PSB-BA), apresentou relatório pela aprovação do projeto. Mesmo ausente, por estar em missão oficial, a relatora pediu que o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) fosse designado relator ad hoc para que o projeto não deixasse de ser apreciado nesta terça-feira. 

De acordo com a relatora, a proposta “efetivamente aperfeiçoa a disciplina legal do funcionamento das entidades de direção do esporte em nosso País, e corresponde à sua necessária dimensão democrática”. Lídice aponta que o projeto atende “tanto ao princípio republicano, ao estipular limites ao mandato e restrições à elegibilidade de parentes, como também à transparência que deve reger o funcionamento dessas instituições, que, embora privadas, exercem funções que parecem indubitavelmente eivadas de um múnus público”. 

 De acordo com a proposta, ficam ainda proibidas as eleições de cônjuges e parentes consanguíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do dirigente eleito para o mandato com exercício imediatamente anterior às eleições. 

Após a aprovação da proposta, o autor celebrou o resultado, agradecendo ao presidente da comissão, senador Cyro Miranda (PSDB-GO). Cássio Cunha Lima disse que o projeto atende a um reclamo da sociedade brasileira, principalmente da comunidade desportiva, evitando que federações passem 40 anos sob o mesmo comando. 

 - A matéria segue agora para a Câmara dos Deputados e lá tenho certeza de que os representantes do povo brasileiro deverão apreciar com a presteza e a diligência necessárias – disse o autor. 

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) também comemorou a aprovação do projeto e afirmou que é preciso ter coragem para desbaratar a “caixa preta” da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Ranfolfe comparou a CBF com o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD), responsável pela arrecadação de direitos autorais. 

Para Randolfe, Cássio Cunha Lima começou a tentar resolver o problema da corrupção que existe nas federações esportivas, principalmente, no futebol. 

 - Se, em relação ao Ecad, nós conseguimos ainda colocar a mão para desbaratar a caixa preta que lá está, no que tange à CBF nós não conseguimos. Esta, tentou-se de várias formas, mas é uma caixa preta blindada de tudo quanto é jeito – afirmou. 

Empates opostos: ótimo para a Chapecoense, péssimo para o JEC

Rodada cheia de terça, onde o Figueirense foi o único catarinense que venceu, fazendo 2 a 1 no Bragantino. O Avaí foi a Varginha e segurou o zero a zero com o Boa, o que não é mau resultado diante da campanha do adversário.

Vamos aos jogos que eu vi.

Carlos Junior / ND
O Joinville teve o tipo do empate dolorido. Ainda não conseguindo ter uma regularidade, teve uma atuação abaixo da média, fez um gol com ajuda da (péssima) arbitragem e não soube segurar o resultado. De novo, o time luta para marcar, consegue, mas não se segura lá atrás. Em um contra-ataque, Lulinha empatou. A chance de emplacar a rodada no G4 escapou, mais uma vez, das mãos do tricolor.

Ponto positivo para a estreia do volante Hernani, que veio do Atlético-PR. É uma nova alternativa no time, um grandalhão que marca e se atira para o ataque. Não duvido que vire titular logo. E ponto bem negativo pra inconsistência do time de Ricardo Drubscky. O time não mantém o padrão durante dois jogos seguidos. Altos e baixos e mais pontos perdidos dentro de casa, coisa que é inaceitável nos pontos corridos. O time poderá até vencer o Bragantino na sexta lá em São Paulo, mas de nada vai adiantar triunfar fora, se o dever de casa não for feito. Aí não vai ter acesso de jeito nenhum.

Tom Dib / Lance / ND
Depois, veio o esperado jogo Palmeiras x Chapecoense, para menos de 10 mil torcedores no Pacaembu. Sem pressão, a Chape apresentou sua proposta: marcar forte, não deixar Mendieta jogar e tentar surpreender, mais ou menos o que o Icasa vez no Condá sábado passado. Funcionou bem. Paulinho Dias comeu a bola e marcou muito, além de comandar o meio campo do time. O Palmeiras pressionou, é verdade. Rodolpho fez belas defesas. Mas o time de Dal Pozzo também fez a sua graça, fazendo Fernando Prass trabalhar. O time foi maduro, não se retrancou e fez o Palmeiras suar. Um empate interessante em São Paulo, coisa que pouco time vai conseguir fazer.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Fotos: reforma do Estádio Augusto Bauer

Quem não vai no Estádio Augusto Bauer em Brusque há um tempo vai tomar um susto quando voltar lá. Estão na fase final as obras de reforma para o jogo do centenário do Carlos Renaux, que vai acontecer no dia 14 de setembro, e para os jogos do Brusque pela Divisão Especial que vão acontecer depois disso.

Pátio pavimentado, novas cabines de imprensa e banheiros, vestiários reformados. Um banho de loja que está fazendo o lugar ficar bem bacana. Tirei algumas fotos:









E caiu tanta água que....


... ficou assim o gramado do Estádio municipal de Caçador, onde fui transmitir a vitória do Brusque sobre o CAC por 3 a 1. O árbitro Jefferson Schmidt, talvez pensando em não ter que fazer uma segunda viagem para o jogo e porque era uma última rodada, deu condições para que a partida acontecesse, mesmo com metade do campo tomado pela água, fruto de um forte temporal que teve até granizo por lá... O mais incrível de tudo é que, mesmo com essa condição, quatro gols foram marcados.