sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Mais um tradicional estádio de SC vira pó

Máquinas em ação na limpeza / Foto: site Ederluiz.com
São vários os conhecidos estádios de Santa Catarina que viraram apenas história. Destruídos pela especulação imobiliária ou incompetência dos clubes, são locais que tem um pouco da história do futebol de Santa Catarina e que também serviam como grandes praças esportivas para a comunidade. São exemplos o Adolfo Konder, em Florianópolis, e o Aderbal Ramos da Silva, em Blumenau. O Ernestão, em Joinville, caminha para o mesmo fim.

E ontem, mais um desses tradicionais locais foi embora.

A Prefeitura de Joaçaba aproveitou a época de Natal para por abaixo o Estádio Oscar Rodrigues da Nova e o Ginásio Ivo Silveira, que já abrigaram competições dos Jogos Abertos (que a cidade sediará novamente em 2015). No local, que é centralizado, próximo a um ribeirão, o poder público quer começar a construir no próximo ano um parque municipal, para o qual ainda não tem os recursos necessários, algo em torno de R$ 7 milhões.

O Joaçaba Atlético Clube, time de futebol da cidade, não joga a Divisão de Acesso desde 2011, mas mantém um trabalho de base na cidade com 120 crianças. Sem o Estádio Municipal, resta recorrer à vizinha Herval D´Oeste ou a algum outro local que não tem a mesma estrutura.

Mais um que vai pra história.

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

O Ranking "BdR" do Futebol Catarinense em 2013

Pelo quinto ano, o Blog do Rodrigo apresenta o seu ranking de clubes.
O Ranking "Blog do Rodrigo do Futebol Catarinense 2013" traz, com base nos resultados de cada clube na temporada, a classificação dos melhores do Estado.
Tem uma diferença básica para o ranking da CBF, que conta apenas competições nacionais, enquanto este também conta o Estadual.
Este exercício serve para ver o andamento dos clubes dentro do cenário doméstico, somando suas atuações a nível nacional com o torneio do primeiro semestre.
Quem não passou pelo Blog antes, o ranqueamento do ano passado está aqui, e os critérios de cálculo estão neste post.  Cálculos feitos, vamos à classificação. Algumas explicações vão junto, com a somatória dos pontos de 2011 (metade de 2011), de 2012 (peso 0,7) e 2013 (peso 1), além da colocação no ano anterior.


RANKING "BLOG DO RODRIGO" DO FUTEBOL CATARINENSE 2013



1) Criciúma (6,21 + 15,90 + 21,34 = 43,45 pontos) 2012: 3o.
O campeão catarinense de 2013 é o novo líder do ranking, com uma pontuação quase igual ao do Figueirense no ano passado, quando foi líder. Os motivos são a excelente campanha da Série B do ano passado, somado ao título estadual, mais pontos importantes na Copa do Brasil e no Brasileirão. Não foi o time que mais somou pontos no ano, mas os acumulados de 2012 e 2011, mesmo com a desvalorização, lhe dão a liderança pela primeira vez.



2) Chapecoense (6,64 + 12,17 + 23,80 = 42,61 pontos) 2012: 5o.
O clube que surpreendeu o Brasil em 2013 sobe três posições e assume a vice-liderança, como o time que marcou mais pontos em 2013. Com 23,80, conseguiu descontar a diferença para o Figueirense. Vice-campeão estadual com a melhor campanha no índice técnico, somando com uma impressionante pontuação na B colocam o Verdão numa condição real de assumir a liderança em 2014, caso faça um bom papel no Estadual, Brasileiro e Sul-americana.



3) Figueirense (9,19 + 12,22 + 20,60 = 42,01 pontos) 2012: 1o.
O Figueirense perde a liderança do ranking pela superação dos adversários, que fizeram um estadual bem melhor, somados com melhor pontuação no Brasileirão. Como a Chapecoense marcou 9 pontos a mais no Estadual e 12 pontos a mais na Série B, tirou a diferença para o alvinegro, que cai para terceiro.

 

4) Avaí  ( 5,95 + 14,54 + 19,35 = 39,84 pontos) 2012: 2o.
O Avaí pega o mesmo bonde do seu arquirrival e cai para quarto, ultrapassado que foi por Criciúma e Chapecoense. E só não ficou em quinto por causa do péssimo Estadual do Joinville, que marcou oito pontos a menos do que o rival da capital. O time precisa fazer uma boa campanha no Catarinense e uma campanha de acesso na Série B para conseguir subir na classificação. A distância para o terceiro é considerável.



5) Joinville  (6,59 + 13,57 + 19,30 = 39,47 pontos) 2012: 4o.
O JEC cai uma posição no ranking por causa dos parcos 24 pontos marcados no Campeonato Catarinense. Foi o suficiente para ser ultrapassado pelo Avaí, que teve campanha parecida na Série B e na Copa do Brasil, mas marcou oito pontos a mais no Catarinense. Assim como o Leão, precisa de uma campanha de acesso para subir no ranking. Ou roubar o quarto lugar, caso faça mais pontos que o rival.


6) Metropolitano (3,87 + 10,26 + 14,00 = 28,13 pontos) 2012: 6o.
Com uma boa campanha na Série D, um estadual tranquilo e muita regularidade, o Metropolitano se consolida como a sexta força do futebol catarinense. Tem diferença folgada para o sétimo colocado e tem tudo para permanecer aqui no próximo ano. Para subir, teria que estar na Série B, que tem peso bem maior.



7) Atlético de Ibirama (3,98 + 10,32 + 12,63 = 26,93 pontos ) 2012: 7o.
O Atlético abre o segundo grupo do nosso ranking, daqueles que não disputam o Brasileirão. Sempre com campanhas regulares e se mantendo na primeira divisão, o time de Ibirama não será incomodado na sua sétima posição por um bom tempo



8) Guarani (3,05 + 7,76 + 10,80 = 21,60 pontos) 2012: 9o.
O Bugre de Palhoça praticamente repete a pontuação do ano passado, com uma participação na primeira divisão, o que fez ultrapassar o Tubarão e chegar na posição número 8 deste ranking. Ano que vem disputará a segundona onde pode fazer uma campanha de acesso e se manter aqui.


9) Atlético Tubarão (3,97 + 6,69 + 9,40 = 20,05 pontos) 2012: 8o.
O ex-Cidade Azul sempre bate na trave na segundona: consegue se classificar para a reta final, mas falha na hora H. Com boas campanhas todos os anos, o Tubarão sempre ronda o top 10 deste ranking.


10) Marcílio Dias (3,47 + 4,26 + 11,94 = 19,67 pontos) 2012: 14o.
O campeão da Divisão Especial sobe quatro posições no ranking, com o título conquistado em novembro e mais uns pontinhos da Série D, onde foi eliminado na primeira fase. Volta à primeira divisão em 2014 no top 10, mas tendo que fazer boa campanha. Se não fizer, pode despencar, assim como Brusque e Camboriú foram lá pra baixo.


11) Juventus (3,05 + 6,94 + 9,58 = 19,57 pontos) 2012: 12o.
Só por causa do primeiro turno do Estadual que o Juventus ganha uma posição do ranking. Antes da crise que culminou com a renúncia do presidente, o time fez uma campanha sólida sob o comando de Pingo. Gordura suficiente para o time não cair para a segundona, e fechar o ano na posição 11 desta lista.


12) Caçador (2,59 + 7,23 + 8,55 = 18,37 pontos) 2012: 13o.
O time lá da região do Contestado ganha uma posição no ranking, com campanhas regulares na segunda divisão. Fica em décimo segundo e ganha o direito de ter seu escudo publicado aqui na lista.



A seguir, o restante da classificação: 
 
13)    Brusque (4,48 + 2,95 + 10,80 = 18,22 pontos) 2012: 11o.
14)    Concórdia ( 2,10 + 5,60 + 9,50 = 17,20 pontos) 2012: 17o.
15)    Camboriú (3,94 + 6,24 + 6,67 = 16,85 pontos) 2012: 10o.
16)    Inter de Lages (2,41 + 4,48 + 9,09 = 15,98 pontos) 2012: 20o.
17)    Jaraguá (1,17 + 5,83 + 8,67 = 15,66 pontos) 2012: 22o.
18)    Hercílio Luz (3,72 + 4,90 + 7,00 = 15,62 pontos) 2012: 15o.
19)    Biguaçu/Canoinhas ( 3,08 + 5,37 + 6,47 = 14,92 pontos) 2013: 18o.
20)    Imbituba (2,14 + 6,09 + 5,09 = 13,32 pontos) 2012: 16o.
21)    Porto (3,03 + 3,27 + 7,00 = 13,30 pontos) 2012: 21o.
22)    XV de Outubro (1,98 + 4,67 + 2,67 = 9,32 pontos) 2012: 19o.
23)    Blumenau (0,00 + 0,00 + 9,00 = 9,00 pontos) 2012: NR
24)    Oeste (2,63 + 3,36 + 2,75 = 8,74 pontos) 2012: 23o.
25)    Pinheiros (1,53 + 0,00 + 6,25 = 7,78 pontos) 2012: 26o.
26)    Navegantes (0,00 + 1,96 + 3,75 = 5,71 pontos) 2012: 25o.
27)    Curitibanos (0,00 + 0,00 + 3,50 = 3,50 pontos) 2012: NR
28)    Caxias (0,93 + 2,33 + 0,00 = 3,27 pontos) 2012: 24o.
29)    Maga (0,00 + 0,84 + 1,75 = 2,59 pontos) 2012: 29o.
30)    Barra (0,00 + 0,00 + 2,25 = 2,25 pontos) 2012: NR
31)    Joaçaba (0,70 + 0,00 + 0,00 = 0,70 pontos)  2012: 27o.

Observações: para fins de ranqueamento, foram considerados como mesmas equipes: Biguaçu e Canoinhas e Imbituba e CFZ Imbituba. Ambos trocaram de nomes, mas usaram a mesma vaga nos campeonatos estaduais.

Lembre-se: para ver as regras do cálculo de pontuação, clique aqui.

Vem aí o Ranking "BdR" 2013

A temporada do futebol catarinense está oficialmente encerrada. E pelo quinto ano, o Blog está já fazendo os cálculos para a divulgação do Ranking "BdR" do Futebol Catarinense 2013, onde são analisados apenas os resultados em campo das equipes, dando peso maior àquelas competições mais importantes. A nova classificação será divulgada nos próximos dias. Aqui neste link está o Ranking do Ano passado.


Os critérios para definição do ranking, assim como no ano passado, são os seguintes:

Serão considerados os resultados dos clubes nas últimas TRÊS temporadas (2011, 2012 e 2013). Os pontos conquistados por cada equipe serão considerados, e não os títulos.

O cálculo para se chegar aos pontos ganhos em cada jogo é feito da seguinte forma:

Para jogos de campeonatos estaduais, pega-se os pontos ganhos no jogo (1 ou 3) x 1 x (valor do campeonato)

Campeonato Catarinense Divisão Principal (Série A)- 10
Campeonato Catarinense Divisão Especial (Série B)- 6
Campeonato Catarinense Divisão de Acesso (Série C)- 4
Copa Santa Catarina - 8

Para jogos de campeonatos nacionais, pega-se os pontos ganhos no jogo (1 ou 3) x 2 x (valor do campeonato)

Campeonato Brasileiro Série A - 10
Campeonato Brasileiro Série B - 7
Campeonato Brasileiro Série C - 6
Campeonato Brasileiro Série D - 4
Copa do Brasil - 8
Recopa Sul-Brasileira - 5

Para jogos de campeonatos internacionais, pega-se os pontos ganhos no jogo (1 ou 3) x 3 x (valor do campeonato)
Mundial de Clubes - 10
Taça Libertadores - 8
Copa Sul-Americana - 7
Recopa Sul-Americana - 5

(importante notar: Catarinense tem peso 1, Brasileiro 2 e Internacionais 3)

Para a pontuação geral, soma-se os pontos de todos os jogos nos últimos 36 meses (2011 + 2012 + 2013) e se divide pelo número de jogos disputados a cada ano, aplicando-se a desvalorização do ano anterior. Os pontos serão a soma das médias dos três anos.

O Ranking também usará o critério FIFA de desvalorização. Ou seja: os pontos conquistados na penúltima temporada serão multiplicados por 0,7. Traduzindo: os resultados de 2012 levam peso 1, os de 2011, vale 70%, e os de 2010 valem metade de 2011.

Obs.: 1) No caso de empate entre dois ou mais clubes, a ordem apresentada no Ranking é meramente alfabética, não sendo levados em conta os campeonatos disputados pelas agremiações.
2) Para efeito de "punição estatística" e equiparação aos clubes que disputaram mais de um torneio no ano, clubes da primeira divisão que só jogaram o Estadual, sem disputar outra competição, seja nacional ou a Copa Santa Catarina, terá computado zero ponto em uma partida na segunda competição.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Caso Lusa deve parar na Justiça Comum, e aí?

Todo mundo que trabalha com direito desportivo tem um misto de pavor e revolta quando se fala em resolver assuntos na Justiça Comum.

A maior mentira do mundo é quando vem as Federações e Confederações dizer que vão punir o clube ou a Fifa desfiliar o país caso aconteçam ações desse tipo.

A Fifa desfiliar o Brasil em ano de Copa? Ou a CBF desclassificar um clube por causa disso? Então porque o Treze da Paraíba está na Série C até hoje, e o campeonato deste ano teve 21 clubes? Resposta: Justiça Comum. A confederação tentou salvar o campeonato com um acordo extra-judicial mal feito e tomou uma tijolada.

No sábado, a coluna "Painel FC" da Folha de S. Paulo levantou um assunto interessante: A Fifa aceita decisões do Tribunal Arbitral do Esporte que, por sua vez, aceita que a Justiça Comum resolva questões em alguns casos. Matéria do jornalista Eduardo Ohata, na mesma "Folha", edição de hoje, diz que a própria Lei da Fifa veta qualquer punição à Lusa.

Resumindo o objetivo desse post: considerando que dificilmente o pleno do STJD vá tomar decisão diferente da primeira comissão, punindo a Portuguesa com o rebaixamento, é praticamente claro e evidente que o caso vá parar nos fóruns, usando o argumento da desobediência de uma Lei Federal, que é o estatuto do torcedor.

O Blog do jornalista Juca Kfouri publicou, hoje, um artigo do advogado Carlos Lessa de quase vinte páginas, trazendo de forma pormenorizada todas as irregularidades do julgamento no Tribunal esportivo. E já que o problema aqui parece ser uma lei federal e não meramente um regulamento de campeonato, tudo indica que a Justiça Comum vá resolver a bucha. E isso poderá ter graves consequências se isso não se resolver até abril. Aí pode ter outro regulamento, campeonato parado, e outras coisas que a gente pode conferir nos últimos anos na Série C.

Acesse aqui para ler o texto completo do Dr. Lessa.


domingo, 22 de dezembro de 2013

Heroínas do handebol


Quem nunca jogou handebol na escola aí atire a primeira pedra.

Em um país excessivamente futebolista, o esporte que quase todo mundo praticou nas aulas de educação física nunca teve muita expressão. A Liga Nacional não tem toda aquela visibilidade, apesar de Santa Catarina ter dois dos maiores times femininos do país, em Concórdia e Blumenau. Nesse cenário que a seleção brasileira surpreendeu o país nesta semana, quando se descobriu que, lá na Sérvia, tinha um time verde e amarelo jogando uma final de campeonato mundial.

E não foi tarefa fácil. O maior público da história de um jogo da modalidade, na casa do adversário. Uma vitória em que o time brasileiro comandou o placar a maior parte do tempo, e traz para o país um título inédito que chama a atenção não só para o handebol, bem como para todas aquelas modalidades que se sentem "alijadas".

Com Duda, jogadora blumenauense eleita a melhor do campeonato, as meninas do handebol do Brasil deram o seu recado e fizeram história.

Tudo o que eu escrever aqui vai ser pouco. Parabéns às jogadoras campeãs mundiais daquela modalidade que eu era goleiro e tomava muita bolada nos tempos de escola.