terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Vem aí o Ranking "BdR" 2014

O ano de 2014 está terminando, e pela sexta vez o Blog está já fazendo os cálculos para a divulgação do Ranking "BdR" do Futebol Catarinense 2014, onde são analisados apenas os resultados em campo das equipes, dando peso maior àquelas competições mais importantes. A nova classificação será divulgada nos próximos dias. Aqui neste link está o Ranking do Ano passado.


Os critérios para definição do ranking, assim como no ano passado, são os seguintes:

Serão considerados os resultados dos clubes nas últimas TRÊS temporadas (2012, 2013 e 2014). Os pontos conquistados por cada equipe serão considerados, e não os títulos.

O cálculo para se chegar aos pontos ganhos em cada jogo é feito da seguinte forma:

Para jogos de campeonatos estaduais, pega-se os pontos ganhos no jogo (1 ou 3) x 1 x (valor do campeonato)

Campeonato Catarinense Divisão Principal (Série A)- 10
Campeonato Catarinense Divisão Especial (Série B)- 6
Campeonato Catarinense Divisão de Acesso (Série C)- 4
Copa Santa Catarina (e no caso do Estadual 2014, o Hexagonal da Morte) - 8

Para jogos de campeonatos nacionais, pega-se os pontos ganhos no jogo (1 ou 3) x 2 x (valor do campeonato)

Campeonato Brasileiro Série A - 10
Campeonato Brasileiro Série B - 7
Campeonato Brasileiro Série C - 6
Campeonato Brasileiro Série D - 4
Copa do Brasil - 8
Recopa Sul-Brasileira - 5

Para jogos de campeonatos internacionais, pega-se os pontos ganhos no jogo (1 ou 3) x 3 x (valor do campeonato)
Mundial de Clubes - 10
Taça Libertadores - 8
Copa Sul-Americana - 7
Recopa Sul-Americana - 5

(importante notar: Catarinense tem peso 1, Brasileiro 2 e Internacionais 3)

Para a pontuação geral, soma-se os pontos de todos os jogos nos últimos 36 meses (2012 + 2013 + 2014) e se divide pelo número de jogos disputados a cada ano, aplicando-se a desvalorização do ano anterior. Os pontos serão a soma das médias dos três anos.

O Ranking também usará o critério FIFA de desvalorização. Ou seja: os pontos conquistados na penúltima temporada serão multiplicados por 0,7. Traduzindo: os resultados de 2012 levam peso 1, os de 2011, vale 70%, e os de 2010 valem metade de 2011.

Obs.: 1) No caso de empate entre dois ou mais clubes, a ordem apresentada no Ranking é meramente alfabética, não sendo levados em conta os campeonatos disputados pelas agremiações.

2) Para efeito de "punição estatística" e equiparação aos clubes que disputaram mais de um torneio no ano, clubes da primeira divisão que só jogaram o Estadual, sem disputar outra competição, seja nacional ou a Copa Santa Catarina, terá computado zero ponto em uma partida na segunda competição.


Hora de recomeçar

*Publicado no jornal "Notícias do Dia" de 30/12/2014

As férias passaram rápido e, na segunda-feira, os clubes que disputaram o Brasileirão se reapresentam para o início da pré-temporada que, desta vez, será bem maior. Com um período de preparação esticado e com o afrouxamento do regulamento do Campeonato Catarinense, não há pressa para que seja apresentado aquele tradicional pacotaço de reforços. A receita é pesquisar bem o mercado, não agir no impulso e se garantir no Hexagonal Final do Estadual. O objetivo é diminuir a margem de erro para que tudo não tenha que ser refeito já no começo do ano, como aconteceu com o Avaí no início desta temporada.

O Criciúma lidera a turma da reestruturação. Vai ter uma queda absurda de arrecadação com o rebaixamento para a Série B e o presidente Antenor Angeloni não esconde a preocupação com a progressiva queda do número de associados. Trouxe um novo executivo de futebol, que fez uma limpa no inchado elenco, dispensando principalmente aqueles que têm salário maior. É um caso de time que será construído com a temporada correndo. A opção de efetivar o interino Luizinho Vieira é clara: se der certo, ótimo custo-benefício. Se não der é só ir no mercado atrás de outro profissional. Mas não pode errar na escolha.

Chapecoense e Figueirense colhem os resultados da permanência na Série A e da sua boa verba disponível para reforços. Tentam manter quem lhes interessa com a valorização natural do mercado. Mesma regra vale para o Avaí e o Joinville. O Tricolor do Norte entra em 2015 com uma vantagem: não teve uma grande perda de jogadores após o título da Série B. Edigar Júnio não é insubstituível, e dentro do elenco há boas opções no ataque para iniciar a temporada. É muito importante não tirar qualquer tipo de conclusão precipitada, mesmo que isso seja complicado em uma competição com forte rivalidade regional.

Quem não tem calma e apressa o ritmo de preparação são os chamados pequenos do Estadual, que já treinam há um mês. A ordem é arrancar com tudo, marcar o maior número de pontos em cima dos grandes nas primeiras rodadas, tentar se garantir no Hexagonal Final e passar longe do risco de rebaixamento. 

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Dirigente abnegado e empresário de sucesso, Zunino deixa o seu legado

Alexandro Albornoz / Notícias do Dia
João Nilson Zunino foi guerreiro. Enfrentou com bravura o câncer no pulmão e na cabeça. Teve que sair de cena do futebol para lutar pela sua vida. Acabou falecendo nessa antevéspera do Natal.

Como médico e empresário, construiu uma grande história. Mas no futebol esse batistense deixou seu maior legado. Colocou o Avaí na série A em 2008 e tirou o time de uma seca de títulos no estadual no ano seguinte, com uma grande campanha no Brasileirão.

Ainda que o final de sua gestão, já em meio aos problemas de saúde, tenha sido turbulento, sem dúvida ele deixou sua marca na história avaiana em seus 11 anos no comando do clube. Colocou o clube em um outro patamar. Tive a oportunidade de entrevistá-lo algumas vezes e sempre fui acolhido com muita cordialidade. Até cartão de boas vindas ele distribuía ao pessoal da imprensa de fora que ia trabalhar na Ressacada.

Foi eleito para ser o vice-presidente da FCF a partir do próximo ano.

Uma grande perda para o futebol catarinense, especialmente para o Avaí. Condolências à família.




sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Avaí lidera apostas da Timemania em SC

Mais uma vez, o Avaí fecha o ano como líder das apostas da Timemania em Santa Catarina. O Leão da Ilha manteve a mesma posição 22 do ano passado, com mais de 2 milhões e 400 mil apostas. O Joinville também manteve a 30a. posição de 2013. Já o Figueirense caiu sete posições e o Criciúma, quatro.

Nenhum time conseguiu chegar entre os 20 clubes mais apostados, o que garante um pedaço maior da divisão das receitas do ano.

Seguem os números de 2014:



Colocação Clube UF TOTAL % Total
1º FLAMENGO RJ 10.181.603 5,06%
2º CORINTHIANS SP 8.546.947 4,25%
3º SAO PAULO SP 6.962.077 3,46%
4º SANTOS SP 6.687.825 3,32%
5º PALMEIRAS SP 6.064.423 3,01%
6º GREMIO RS 5.961.231 2,96%
7º VASCO DA GAMA RJ 5.304.823 2,64%
8º INTERNACIONAL RS 5.294.897 2,63%
9º CRUZEIRO MG 5.095.492 2,53%
10º BOTAFOGO RJ 4.785.276 2,38%
11º ATLETICO MG 4.483.840 2,23%
12º FLUMINENSE RJ 4.319.839 2,15%
13º BAHIA BA 4.128.802 2,05%
14º FORTALEZA CE 3.813.974 1,90%
15º GOIAS GO 3.351.756 1,67%
16º VITORIA BA 2.937.884 1,46%
17º ABC RN 2.751.129 1,37%
18º CEARA CE 2.718.640 1,35%
19º ATLETICO PR 2.632.495 1,31%
20º SANTA CRUZ PE 2.518.560 1,25%
21º CORITIBA PR 2.502.656 1,24%
22º AVAI SC 2.480.787 1,23%

30º JOINVILLE SC 2.100.803 1,04%

56º FIGUEIRENSE SC 1.630.051 0,81%

61º CRICIUMA SC 1.538.780 0,76%



terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Top 10 dos micos do futebol catarinense em 2014

Em poucos dias de votação, torcedores de todos os cantos ajudaram com várias sugestões. Foi bem complicado para escolher os 10 piores momentos do futebol catarinense neste ano. Mas deu certo. Vamos a tradicional lista do Blog, que tem calotes, momentos pitorescos e claro, erros de arbitragem.

E você pode escolher qual desses 10 foi o maior mico de 2014. Entre aqui na enquete do site Ric Mais e vote!

Atenção para a lista!

1) Parceria chinesa no Avaí: Momento cercado de pompa na Ressacada com o anúncio de uma parceria que iria revolucionar a região do Carianos. Como num passe de mágica, o Avaí iria ganhar rios de dinheiro como patrocínio, uma Ressacada padrão Fifa seria construída, além de um megacomplexo próximo ao aeroporto. Tudo muito bonito até vencer o primeiro mês do patrocínio. Aí a diretoria azul notou que algo corria muito errado, e o patrocínio foi cancelado.

2) Carlos "Berkenblind": um dos erros de arbitragem mais bisonhos da década em Santa Catarina. O bandeirinha Carlos Berkenbrock (ou seria Berken"blind"?) simplesmente não viu o impedimento de Paulo Baier do Criciúma no jogo contra o Metropolitano. E não era coisa de centímetros. Era de metro, mesmo. Uma vergonha injustificável que virou assunto em todo o país e rendeu até reunião do presidente da FCF para uma bronca geral. E pensar que o confiabilíssimo prêmio Top da Bola ainda o indicou como um dos melhores assistentes do campeonato. Para né!



3) Cláudio Gomes, diretor de futebol do Criciúma. A torcida queria o seu pescoço, mas o presidente Antenor Angeloni achava que estava indo tudo certo. Depois de confirmado o rebaixamento do Tigre é que ele viu que o rumo estava bem errado. O agora ex-diretor de futebol carvoeiro ocupa a honrosa posição número 3 da lista com uma declaração que o perseguiu durante a temporada: "vamos brigar por vaga na Libertadores do ano que vem". Passou um pouco longe.




4) Caminhão arquibancada em Brusque: minha cidade não podia ficar de fora da lista. Estádio lotado para o jogo contra o Joinville numa quente tarde de sábado. Alguém teve a brilhante ideia de encostar um caminhão atrás do gol que virou camarote de luxo. O mais legal é que ninguém apareceu pra tirar o veículo de lá.





5) Delegado invade campo no jogo JEC x Portuguesa: por causa disso, torcedores em Joinville gritam "chama o Laudir" quando querem que o jogo termine rápido. O jogo válido pela primeira rodada da Série B foi interrompido quando apareceu um documento na mão do delegado do jogo, Laudir Zermiani. Sem checar os documentos ele entrou em campo, parou o jogo e deu a deixa para a Lusa, então treinada por Argel Fucks, abandonar o campo de jogo. O caso foi para o tribunal e terminou em 3 a 0 para o JEC. Com assistência do Laudir.



6) Pirão com sereno: O que o volante Pirão, então na Chapecoense, conseguiu fazer é algo de ir pros livros. Depois de uma noitada no agitado borbulhamento de Chapecó, o jogador conseguiu dormir dentro do seu carro no início da manhã, em frente à entrada da garagem do prédio em que morava. Depois desse ato ninja, acabou demitido no dia seguinte. Com certeza, ele não esquecerá tão cedo as baladas do Oeste.




7) Corre-corre atrás do árbitro em Figueirense x Internacional: a temporada futebolística em 2014 terminou com uma cena de várzea. Após o final do jogo no Scarpelli, o árbitro teve que correr para não ser alcançado pelos jogadores furiosos do Figueira. Para isso, teve a ajuda do "guarda-costas" Rafael Moura. O mais engraçado é que o jogo não valia absolutamente nada para o time da casa, que aliás, nem queria jogar contra o Inter em Floripa.



8)Técnico do Juventus para a assistente Maira Labes: "Sua Gostosa!!": Celso Teixeira, técnico do Juventus, ficou conhecido no Criciúma por deixar o clube de maca, após tomar um engradado de refrigerante nas costas em uma partida no Heriberto Hulse. Conhecido como "Menino Maluquinho" no meio do futebol, virou manchete nacional por "elogiar" a assistente Maíra Labes (logo a sobrinha do presidente e da FCF) ao ser expulsa de campo: "Eu vou sair, sua gostosa", teria dito o treinador. Mas se bem que a foto mostra que... bom, deixa pra lá. Maira nem reclamou tanto. Depois do ocorrido, virou manchete nacional. Deu entrevista até no Jô.



9) Jabá totalflex: O atacante do rebaixado Juventus foi mais uma vítima do sereno. Fez barba, cabelo e bigode, desde arruaça no centro da cidade, depois de ir pro boteco antes do treino, segundo relato da Polícia. Detalhe: as 10 horas da manhã. Diante do ato de indisciplina, a Diretoria do Juventus decidiu não demiti-lo. Afinal, mesmo jogando com dois combustíveis ele manteve o bom rendimento, mesmo o time sendo rebaixado.





10) Estádio trancado a cadeado em Blumenau, até a arbitragem foi expulsa: Mais uma que eu presenciei. Quarta a tarde, um calor dos infernos em Blumenau, e quando todos chegaram para acompanhar o jogo entre Brusque x Atlético de Ibirama o estádio estava trancado a cadeado. O mais curioso é que o trio de arbitragem tentou forçar pra entrar, mas acabou tomando bronca do porteiro do Sesi. Haviam problemas com a liberação do campo por parte do Sesi, que forçou com que o jogo entre Metropolitano x JEC, no dia seguinte, tivesse que ser levado as pressas para Itajaí. Sacanagem.


E para você, qual foi o maior mico do futebol catarinense em 2014? Vote aqui, na enquete do RIC Mais!