terça-feira, 7 de janeiro de 2014

A "vaquinha" que ajudou Cléber Santana a ficar no Avaí

Alceu Atherino / Avaí FC
Chico Lins tinha me dito lá na RIC que a situação de Cléber Santana do Avaí era complicada por causa do orçamento enxuto do clube pra 2014. Se aparecesse uma fonte de renda extra, ele ficaria. Simples assim.

Aí vieram os ingredientes da receita que fez ele ficar na Ressacada. Na inocência, o diretor do Criciúma Lédio Dal Toé vem com toda segurança dizer na imprensa que estava tudo certo entre clube e jogador e que ele estaria liberado, sem ter uma anuência oficial do Avaí. Resultado: acabou melando o negócio.

Claro que isso deu uma repercussão enorme na torcida, tanto que alguns desses mais abastados torcedores resolveram entrar no circuito e bancar a permanência do jogador. Não é algo inédito no futebol e nem vai ser a última vez que isso vai acontecer.

Ganha muito o Avaí que terá um jogador diferenciado numa época de vacas magras. Um problema a menos para um clube que faz contas e aperta os cintos para evitar loucuras.


Nenhum comentário:

Postar um comentário