quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Catarinense 2014: Atlético de Ibirama


CLUBE ATLÉTICO HERMANN AICHINGER

Fundação: 20 de setembro de 1951
Cores: Grená e Branco
Estádio: Hermann Aichinger - 5.000 pessoas
Presidente: Genésio Ayres Marchetti
Técnico: Giovani Nunes
Ranking "BdR" 2013: 7o. Lugar
Catarinense 2013: 7o. Lugar




Doze milhões de reais. E o dinheiro só deve aparecer no final do ano. Depois de sonhar com milhões de euros pousando na conta com a venda de Leandro Damião para o exterior, o Atlético de Ibirama teve "que se contentar" com a ida do atacante para o Santos. Uma boa grana, sem dúvida. Mas a expectativa era de mais que o dobro disso. Mesmo assim, o presidente, patrono e dono do time Ayres Marchetti trabalha com os pés no chão: quer a construção de um Centro de Treinamento, além de melhorias no simpático Estádio da Baixada e a intensificação dos trabalhos com a base de jogadores da região do Alto Vale, para que surjam novos talentos que possam render para o clube. Marchetti tem a meta de colocar o time na Série C do Brasileiro, e promete perseguí-la.

O Atlético nunca entrou em campeonato brigando pelo rebaixamento. Sempre fez campeonatos de razoáveis para bons, chegando ao vice duas vezes, sob o comando de Mauro Ovelha. O time mantém há anos uma estrutura que pouco muda, seja no comando técnico ou no elenco, que volta e meia traz os mesmos jogadores. E mais uma vez, o comando técnico do time está nas mãos de Giovani Nunes, de 43 anos. Técnico que encerrou a carreira no próprio Atlético em 2004, para depois virar auxiliar-técnico de Ovelha por quatro temporadas. Conduziu o time de volta à primeira divisão em 2011, após aquela polêmica licença que salvou a Chapecoense do rebaixamento. À época, ele além de treinar, gerenciava o futebol. E com esse relacionamento estreito que tem com Ayres Marchetti que Nunes tem mais uma temporada a frente do clube, com vários jogadores que ele conhece bem.

No elenco, o Atlético tem um time que não tem estrelas, mas promete ser operário. Muitos jogadores vieram do time do Blumenau, que disputou a terceira divisão do estadual. Entre as contratações, destacam-se os atacantes Brasão, que veio do Internacional de Lages, e Cristian, ex-Avaí, além do zagueiro Thiago Couto, ex-Brusque e Metropolitano e o lateral Capa, vindo do Marcílio Dias. Da "turma antiga" do Ibirama vem o atacante Adriano, com passagem pelo Figueirense, Matosinho e o zagueiro Jajá.

No papel, parece ser um time modesto, mas em se tratando de Atlético de Ibirama, não dá pra duvidar de nada. Os times grandes sabem as dificuldades de jogar na Baixada. Com um time que promete ser armado num 3-5-2, a proposta do time é clara: marcar forte, sair no contra-ataque e fazer a panela de pressão em casa. É assim que o time tem jogado há anos, e não deve ser diferente em 2014.



Nenhum comentário:

Postar um comentário