terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Catarinense 2014: Brusque

BRUSQUE FUTEBOL CLUBE
Fundação: 12 de outubro de 1987
Cores: Verde, Vermelho, Amarelo e Branco
Estádio: Augusto Bauer - 5.500 lugares
Presidente: Danilo Rezini
Técnico: Pingo
Ranking "BdR" 2013: 13o. lugar
Catarinense 2013: Vice-campeão da Divisão Especial


Voltando à primeira divisão depois do vice-campeonato da segundona no ano passado, o Brusque vai tentando se reerguer. Pagou o preço da má administração de 2012, quando o time merecidamente caiu junto com o Marcílio Dias, times que foram os sacos de pancada daquele campeonato. Hora de começar tudo de novo. Mauricy de Souza, presidente que comandou a derrocada, acabou renunciando o cargo para a volta do ex-vereador Danilo Rezini ao comando do clube, trazendo de volta um grupo que conseguiu, entre outros objetivos, levar o Bruscão para a Copa do Brasil em 2011. A primeira missão foi cumprida em uma confusa Divisão Especial, onde os dois times que são ligados pela Rodovia Antonio Heil não tiveram dificuldade para garantir o acesso. Problemas aconteceram nos confrontos diretos, onde aconteceu de tudo, inclusive a perda de mandos de campo, que o Brusque ainda terá que pagar no Estadual 2014.

A chegada de Pingo ao Brusque foi uma daquelas oportunidades únicas. Rogério Perrô, treinador responsável pelo acesso em 2013, era a primeira opção para o ano seguinte. Acontece que, alegando razões pessoais, Perrô resolveu encerrar a carreira como técnico e Pingo, então desempregado, ligou para o presidente se oferecendo.  O acerto foi rápido, e o novo treinador trouxe consigo o ex-zagueiro Bandoch para auxiliá-lo. Ex-volante do JEC, Flamengo e Corinthians, Pingo surpreendeu a todos ao fazer do desconhecido time do Juventus em uma equipe que deu suadouro em muito time grande. Pingo passou por um susto há alguns meses, quando descobriu um pequeno tumor na sua cabeça. Mas todo o procedimento cirúrgico acabou sendo um sucesso, e ele pode trabalhar no Brusque, a "110%", como ele me disse um dia.

O time para 2014 tem alguns remanescentes da campanha do acesso, mas muita gente nova, seja indicada por Pingo ou resultado de muita busca da diretoria. Do Juventus do ano passado, vieram o goleiro Vanderson e o atacante Kiko, cria da base do Joinville. Aliás, foi do JEC, onde Pingo treinou times da base, de onde originaram vários jogadores, como o lateral-esquerdo Gilton, campeão brasileiro da Série C, o volante Tarcísio e o atacante Aldair (foto) estes últimos vindos por empréstimo. Juntam-se a eles jogadores que passaram pelo Bruscão em outros anos, como o lateral João Neto e o meia Rafael Bittencourt. Sem os chamados "medalhões" neste ano, como foram Viola e Aloisio Chulapa em outros anos, o Brusque montou um time que quer ser operário, apostando muito no faro e na competência do treinador. Repetir o que o treinador fez com o Juventus fez no ano passado é o que o torcedor brusquense espera para 2014.

Tanto Pingo quanto a diretoria falam abertamente que a meta do time é o quadrangular, e não apenas se manter na primeira divisão. Se o Bruscão dará certo como o Juventus foi no ano passado, só o tempo dirá. Com um orçamento bem mais baixo que os cinco times da Série A e B, estar entre os quatro primeiros é um objetivo muito ousado. Mas se é para buscar uma vaga na Série D, o Brusque tá na briga.





Nenhum comentário:

Postar um comentário