quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Como é complicado fazer futebol em Blumenau

"Teremos o maior campeonato catarinense de todos os tempos", disse aquele dirigente.

Não sei aonde. Toda rodada tem surpresa. Minha lista de micos pro final do ano vai encher rapidinho.

Passei mais de uma hora, junto com outros companheiros de imprensa, seguranças, funcionários e torcedores, tomando sol na cabeça na frente de um portão trancado no Centro Esportivo do Sesi. Ninguém pode entrar pra pegar uma sombra na arquibancada. O trio de arbitragem, quando chegou, foi enxotado do estádio. Uma coisa absurda que estava presenciando.

O motivo é interessante: uma ação civil pública de julho que pedia a interdição do estádio se as melhorias pedidas não fossem feitas até o fim do ano passado. Mas ao mesmo tempo, o Sesi e o Metropolitano seguiram todo o procedimento conforme acordado entre FCF e Ministério Público. Os laudos estavam OK, mas uma ação anterior, do mesmo MP acabou fechando o estádio. Confuso né?

As vezes parece que tem gente que é contra o futebol em Blumenau. Tudo lá é mais complicado. O Brusque sentiu isso na pele. Alugou o estádio com a informação que tudo estava certo, e quando chegou lá, não entrou. Nem imagens do portão trancado eram permitidas.

Pra piorar a situação, a Federação tira o mando de campo de quem nada fez de errado, rasga o regulamento e o estatuto do torcedor e manda o jogo Metropolitano x Joinville pra Itajaí no dia seguinte. As emissoras de rádio que se ferrem pra arrumar linha, os times que se virem pra mudar programação, e o Metrô que vá pro inferno com a vantagem de cinco jogos como mandante obtida no ano passado. Rasgaram tudo, quando há data disponível no calendário pro jogo ser encaixado. Ah, e sem contar que a Polícia Militar itajaiense não sabia da mudança do jogo, que oferece perigo, colocando duas torcidas rivais da do Marcílio dentro de Itajaí em uma noite.

Absurdo, única coisa a dizer. Não me venha com discurso de campeonato exemplar. O Chevetão voltou com tudo na temporada 2014.


Nenhum comentário:

Postar um comentário