sábado, 19 de abril de 2014

Lições e reações da primeira rodada

Começou o Brasileirão e a corneta já está ligada. Mas não dá pra tirar avaliação alguma de um time em cima da primeira rodada. Uma coisa é certa, e a frase é bem velha: o estadual não serve como parâmetro para absolutamente nada no brasileiro. Quanto antes o time riscar do mapa e virar a página, melhor.

Paulo Sérgio / Lancepress / ND
O Figueirense tomou o tipo de derrota que serve como o aviso de "acabou a festa, agora o buraco é mais embaixo". Perder para o Fluminense no Maracanã com um bom público não é o fim do mundo, mas tomar de três... aí já começam as teorias. O campeão catarinense pode jogar muito mais do que apresentou no Rio. Vinícius Eutrópio sabe disso e terá tempo para arrumar a casa para dar uma resposta no próximo jogo.

Mesma coisa dá pra dizer do Avaí, que tomou um sacode do América de Natal, que não mostrou nada de excepcional em campo. Pingo tinha uma missão fácil no hexagonal do estadual, que era segurar o time na primeira divisão. Organizou o time, cumpriu a meta e agora entra na brincadeira mais séria. O seu potencial vai ser efetivamente testado no Brasileirão, onde o Leão precisa brigar pela parte de cima mais do que nunca, sob pena de ver outra crise aparecer por lá. Assim como o seu rival, a oportunidade da resposta é na próxima rodada, em casa, contra o Bragantino.

Por fim, a Chapecoense, que para pouco mais de 7 mil torcedores, empatou sem gols com o Coritiba. Aqui, a situação é um pouco diferente. A ansiedade pesou. Só se falava no momento histórico que foi a estreia de Chapecó na Série A. Essa expectativa passou para o time em campo, e parece que a perna pesou. O Coritiba, bem ao estilo Celso Roth, não estava muito a fim de jogo, e o placar foi justo. O batismo foi realizado, e agora é encarar o campeonato com todas as forças. Contra o Sport, em Recife, é uma boa chance para apresentar boas credenciais.

E pra encerrar o final de semana, a CBF cassou a liminar que causou o rolo no jogo do JEC com a Portuguesa na sexta a noite. Um pouco tarde, né? Agora é aguardar o STJD.


Nenhum comentário:

Postar um comentário