segunda-feira, 12 de maio de 2014

Os bons indicativos do JEC

Luciano Moraes / ND
Com 100% de aproveitamento na Série B, o Joinville ainda está longe do acesso à Série A. Mas como um jogo no início vale os mesmos pontos da última rodada, o time vai ganhando a sua gordurinha nas rodadas iniciais, que deve dar uma tranquilidade na parada para a Copa, onde não vai passar pelo corre corre atrás de reforços que outros clubes vão passar.

E basta dizer que um dos segredos da Chapecoense no ano passado para levar o acesso foi esse: saiu patrolando nas primeiras rodadas e administrou na reta final,

Existem alguns indicativos dessa boa fase tricolor. Antes de tudo, é necessário desconsiderar o que os rivais estão deixando de fazer na Série A. O patamar é outro, o tipo de jogo é diferente, e os adversários são bem diferentes no seu estilo e qualidade. O JEC não é um time pronto para a Série A, mas tem o tipo de jogo perfeito para encarar a B, onde o estadual serve sim como um patamar.

O time não entrou em crise na Série B: Alguns times entraram no campeonato pressionados, como o Vila Nova, o Atlético-GO, a Portuguesa, o Oeste e o Vasco. Teve time que trocou o técnico e que está fazendo reformulação com o campeonato andando. O Vasco de Adilson Batista teve que contratar uma leva de atletas que estão estreando aos poucos. Enquanto eles se ajeitam, o JEC vai marcando pontos, com um time que cresceu na reta final do Estadual e acabou derrotado pelos critérios do regulamento.

É um time que ainda não é perfeito. Existe um problema histórico na bola aérea que Hémerson Maria trabalha exaustivamente para consertar. Ele tem nas mãos um sistema defensivo com um Ivan confiável, uma dupla de zaga que vem crescendo e um Naldo que melhora a cada dia. O time ainda conta com problemas nas laterais. Na direita, Murilo cresceu com a chegada de Edson Ratinho, sua sombra. Na esquerda, Bruno Costa vai tocando o barco no improviso, já que Wellington Saci acabou deslocado para a meia, e acabou se contundindo. O clube ainda procura um outro meia de ligação e, enquanto isso, vai se virando com Tartá ou Hugo fazendo dupla com Marcelo Costa. Mas disso não há o que reclamar, já que os resultados estão aparecendo.

Por fim, o ataque. Jael é o tipo do centroavante forte que abre espaço na defesa adversária. Inegavelmente ele vive uma boa fase, marcando 4 gols em 3 partidas. Fez até gol de falta. Continuando assim, vai chamar a atenção daqueles times da Série A desesperados por um atacante. Mas isso é outra história. O Joinville segue em um bom voo de cruzeiro na B. E ainda pode melhorar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário