quinta-feira, 19 de junho de 2014

Sem medo de ser feliz, Uruguai mudou e venceu

Um jogão no Itaquerão. Alternativas dos dois lados, erros e jogadas de todos os tipos. No balanço final da batalha entre Uruguai e Inglaterra, prevaleceu o time que tem a estrela de um atacante sensacional e a de um treinador que não hesitou em mudar o time depois de uma derrota para a Costa Rica que acaba derrubando qualquer tipo de motivação.

Tabarez viu que estava ameaçado e conseguiu implantar mais movimentação no time uruguaio. Entraram Lodeiro, Gonzalez, Alvaro Pereira para dar mais apoio e Suárez na frente, com a sua excelente fase, no lugar de Forlán. Deu certo. A Copa traz dessas histórias: Suárez, até semanas atrás, passou por cirurgia e era dúvida para vir ao Brasil. No jogo em que o time mais precisava dele, uma atuação de gala. Sensacional.

Um dos grandes jogos da Copa, se não o maior até agora, pelo equilíbrio, oportunidades, e pela história da recuperação de Luisito, de quase descartado a heroi. Uma partida de uma grande entrega do time uruguaio, que fez jus à sua tradição, contra uma Inglaterra que tem um bom time, mas cuja frieza não o permitiu superar o adversário. Reação histórica.

E fica o recado para o técnico da Seleção Brasileira. O Uruguai mexeu em cinco lugares, ganhou qualidade e, agora sim, aparece como um time que pode brigar lá frente na Copa. As vezes é bom se espelhar nestes exemplos, viu Felipão?


Nenhum comentário:

Postar um comentário