terça-feira, 1 de julho de 2014

Dizer que as outras seleções estão mal não é desculpa

Nesta terça, a Argentina sofreu contra uma Suíça valente e a Bélgica pegou um time americano que vendeu muito caro a derrota. Teve a França que penou pra bater a Nigéria e a Alemanha pressionada para bater a Argélia, que diziam ser morta, em Porto Alegre.

Aí vem a comparação direta com o Brasil. "Ah, se a Alemanha tá mal e o Brasil também, tá tudo certo". A conta não é essa.

O Brasil chamou até psicóloga pra solucionar problemas internos. Não é novidade que o time não desenvolve, poderia muito bem ter sido eliminado pelo Chile e o treinador não mostra vontade nenhuma de mexer no time ou apresentar uma alternativa para a Neymardependência.

O futebol pode ser pobre como os outros. Mas a "possibilidade de arrumar" é bem menor.

As outras seleções tem variado, buscando soluções. O Brasil trava na falta de soluções do seu técnico. Existe um espaço de seis dias do drama do Chile para o desafio da Colômbia. Tempo esse que não foi utilizado como devia. Felipão deve compor a ausência de Luiz Gustavo e deu. Não abre mão do seu esquema e do camisa 9 que não faz gol.

Os outros também não estão convencendo. Mas antes de ficar torcendo pela desgraça dos outros, a seleção brasileira precisa buscar convencer antes dos outros. Não dá pra ficar dependendo da sorte.


Nenhum comentário:

Postar um comentário