quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Resultado a parte, Chapecoense mostrou porque é competitiva

Seria uma grande vitória não fosse aquela bola cruzada nos acréscimos. O que seria um resultado que colocaria o time da Chapecoense seis pontos distante da zona de rebaixamento acabou virando um empate amargo. Tudo estava dando certo, com um time bem colocado em campo e Danilo em fase inspirada lá atrás.

Deixando um pouco o resultado contra o atual campeão da América, o jogo me deixou bem claro que Celso Rodrigues conseguiu arrumar a casa e tornar a Chape um time competitivo, que não teme ninguém e está no caminho certo para ficar na Série A. Se vai ou não conseguir é outra história. Mas a lição foi aprendida e o time está bem arrumado.

É a tal do "jogar como time pequeno". Não tem craques e tampouco o investimento dos outros. Assim como outros times menores que foram longe em campeonatos mundo afora, Celsão conseguiu impor um padrão de jogo que Gilmar Dal Pozzo não estava conseguindo exercer lá no início da temporada, quando nem foi para o quadrangular final do estadual. A diretoria foi às compras, foi feliz em algumas contratações, os resultados colaboraram, e o hoje o time ocupa um lugar na zona intermediária com uma distância pequena da turma do desespero. E o mais importante: jogando mais que eles.

Encontrar o rumo o quanto antes é obrigatório para qualquer time que não quer más surpresas. A Chape mostrou que já passou pelo estágio da Série A. As coisas estão se ajeitando.


Nenhum comentário:

Postar um comentário