domingo, 10 de agosto de 2014

Vitória "de seis pontos" importantíssima para o Figueirense

Aguante / Chapecoense
O jogo em Chapecó não foi bom. Forte marcação, ataques pouco eficientes, rivalidade regional...

Pode parecer manjado, mas se houvesse vencedor no jogo, seria por um detalhe. E veio o raçudo zagueiro Marquinhos bater na bola duas vezes para garantir a vitória, que é importantíssima para o alvinegro não só pela saída da zona do rebaixamento, mas para dar pelo menos uma semana de tranquilidade no ambiente, até o jogo contra o Galo no domingo que vem. Argel agradece. Ele sabe mesmo o caminho para apagar incêndio.

Tanto Chapecoense quanto Figueira tem maneiras muito parecidas de jogar. Primeiro tentam segurar o adversário para depois tentar alguma coisa na frente. O visitante foi melhor no primeiro tempo, e a Chape tentou abrir o jogo no segundo, sem nada de especial. O empate seria um resultado justo e ruim para os dois times. Até a bola aérea para Marquinhos que decidiu o jogo.

A briga do rebaixamento é dura e, hoje, tem quatro ex-campeões brasileiros dentro da zona. Estar fora dela hoje é um alívio, mas não deixa de ser preocupante. A distância do Criciúma, décimo segundo colocado, para o lanterna Coritiba é de apenas 4 pontos. Uma vitória significa muito, assim como uma derrota em casa devolve o time para o buraco.

E esse aviso serve para os dois times: a Chapecoense fez boas atuações contra Flamengo e Galo, entrou favorito e não teve a mesma sorte contra o Figueira. Precisa acertar o ataque. Bruno Rangel inexistiu até agora e é uma aposta que até agora não deu certo. E o bombeiro Argel vibrou ao conseguir algo importantíssimo. Mas a guerra contra a degola com um time que ainda é limitado vai ser muito forte.




Nenhum comentário:

Postar um comentário