domingo, 12 de outubro de 2014

Comemoração e atenção

Fernando Ribeiro / Criciúma EC.
Da turma catarinense, só o Figueirense perdeu na rodada, com um time desfalcado e fora de casa para o Atlético. Jogo decidido em cima de uma escolha infeliz de Argel. Foi pelo lado de William Pottker que o time de Curitba achou o caminho da vitória. Fez uma improvisação que surpreendeu a todos e pagou com a derrota. 

Aquele time que engatou uma série de bons resultados chega à terceira derrota e fica a dois pontos da zona de rebaixamento. Ou seja, o time pode voltar pra zona se perder para o Coritiba. Prefiro ficar com a tese da escolha infeliz. Argel tentou justificar o injustificável, mas é só combinar com ele pra não repetir a loucura. E final de semana que vem tem jogo pra vencer.

O Criciúma venceu bem o Santos e deu uma semaninha de paz para Gilmar Dal Pozzo. A situação da parte de baixo da tabela é tão parelha que duas vitórias colocam o time lá em cima. O Tigre já havia vencido bem o Galo, mas mostrou um futebol sofrível em Curitiba. Contra o Fluminense, essa fraqueza do Couto Pereira não vai poder aparecer.

E o "título" de melhor catarinense passa pra Chapecoense, que quase colocou tudo a perder na expulsão de Tiago Luiz, que achou um improvável gol de fora da área. Dá até pra tentar fazer uma comparação com o time quando era treinado por Celso Rodrigues. Antes, o time era fechadinho e jogava por um contra-ataque bem encaixado. Agora, o time além de marcar, consegue criar. Jorginho, que era uma grande incógnita quando do seu anúncio, vai correspondendo a confiança. Que continue assim. Que venha o Galo no sábado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário