domingo, 30 de novembro de 2014

Cadê a futurologia agora?

Em abril, escrevi aqui no Blog minha preocupação com o desprezo dado ao fato de Santa Catarina ter três times na Série A. Teve site que "previu", antes mesmo da bola rolar, que os três seriam rebaixados, juntos com o Sport. Faltando uma rodada para o final e com todo mundo garantido, uma prova: precisam conhecer mais o futebol catarinense.

E mais, o futebol catarinense precisa ter mais valorização dentro e fora do Estado. O Campeonato Estadual foi vendido por um valor bem abaixo do que foi pago no Paraná (Dois times na Série A e um na B) e no Rio Grande do Sul (dois times na A), onde cada time pequeno ganha cerca de R$ 1 milhão de cota. Aqui não chega nem perto disso. Culpa dos dirigentes que não sabem negociar contratos para valorizar o seu produto local e ainda aceitaram a transmissão ao vivo em TV aberta para as cidades que os jogos acontecem. O patrocinador principal (que não estará mais em 2015 dando nome ao "Chevetão") não deu um tostão aos clubes.

Gente, é um campeonato com quatro times de Série A. Mais que o Carioca, Paranaense, Gaúcho, Mineiro....

Até quem faz gol no catarinense, onde 40% dos times disputarão a primeira divisão no ano que vem, não tem valorização. Na premiação dos artilheiros do ano promovida por uma revista esportiva, quem faz gol nos campeonatos pernambucano (1 time na A), mineiro (2 times na A) e paranaense (2 times na A), tem peso dois em comparação ao nosso aqui. Não tem coisa errada?

Temos que comemorar mais esse momento histórico, mas também devemos cobrar um melhor reconhecimento. Seja no dinheiro que entra no campeonato estadual, que não paga as contas de clubes que tem folha bem alta por conta do Brasileirão, ou  no reconhecimento nacional nas disputas domésticas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário