sábado, 16 de agosto de 2014

O carro do JEC saiu da pista

Assessoria JEC
Hemerson Maria viu o mesmo jogo que todos, explicou, explicou, prometeu conversar...

Mesmo ainda próximo do G4, o time perdeu para a Ponte Preta deixando muitas preocupações. O time não melhorou depois da Copa, acumula quatro derrotas nos últimos cinco jogos e parece ter perdido o rumo. Um carro que se perdeu e saiu da pista.

Excesso de ligações diretas, meio sem funcionar, atacantes correndo de forma atabalhoada em campo. Para um time que teve dez dias de espaço de um jogo pra outro, é coisa grave. A Ponte não foi exigida. Fez um gol no primeiro tempo com o baixinho Roni de cabeça e ficou esperando o JEC, que abusava do balão para chegar na frente. Tudo errado.

A situação não é de desespero, mas Hemerson precisa parar de nhém-nhém-nhém na entrevista e partir para a ação. Sua calma característica não cabe para o momento. O primeiro turno já está acabando.


quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Outra vergonheira, agora na Copa do Brasil

Os dirigentes da CBF colheram hoje os frutos do monstrengo que ela mesma criou. Ao distribuir as vagas na Copa Sul-americana aos melhores do Brasileirão passado tirando os 16 classificados da Copa do Brasil, abriu uma brecha enorme: como as duas competições valem a mesma coisa, uma vaga na Libertadores do ano seguinte, os dirigentes pensam: entrar num mata-mata contra os melhores do país ou contra o segundo escalão da América do Sul?

O sistema antigo era melhor: os melhores do Brasileirão tirando a turma da Libertadores. Pronto, resolvido. Aí a CBF resolve fazer uma Copa do Brasil de ano todo e vem o choque de datas, que colocou o Vasco direto entre os 16 no ano passado, enquanto o São Paulo não pode ir para a Copa do Brasil por ter que jogar a Sul-Americana.

O Brasil precisa ir na Conmebol, onde não consegue mostrar sua força, e resolver isso. Copiar a UEFA, onde Champions League e a Liga Europa acontecem juntas, com a segunda competição jogando nas quintas-feiras. Simples assim. É a mesma coisa que um time eliminado na Copa da Inglaterra ganhar vaga na Liga Europa. Não dá.

Chapecoense e Figueirense, que sonhavam com vagas na Sul-Americana, ficaram de fora.

Hoje, vimos resultados absurdos de time que escolheu campeonato pra jogar. E o Fluminense, que tomou improváveis cinco gols do América-RN que foi massacrado em Natal, ainda pode ficar de fora se o Santos não passar pelo Londrina na quinta-feira.

Que bandalheira....



domingo, 10 de agosto de 2014

Vitória "de seis pontos" importantíssima para o Figueirense

Aguante / Chapecoense
O jogo em Chapecó não foi bom. Forte marcação, ataques pouco eficientes, rivalidade regional...

Pode parecer manjado, mas se houvesse vencedor no jogo, seria por um detalhe. E veio o raçudo zagueiro Marquinhos bater na bola duas vezes para garantir a vitória, que é importantíssima para o alvinegro não só pela saída da zona do rebaixamento, mas para dar pelo menos uma semana de tranquilidade no ambiente, até o jogo contra o Galo no domingo que vem. Argel agradece. Ele sabe mesmo o caminho para apagar incêndio.

Tanto Chapecoense quanto Figueira tem maneiras muito parecidas de jogar. Primeiro tentam segurar o adversário para depois tentar alguma coisa na frente. O visitante foi melhor no primeiro tempo, e a Chape tentou abrir o jogo no segundo, sem nada de especial. O empate seria um resultado justo e ruim para os dois times. Até a bola aérea para Marquinhos que decidiu o jogo.

A briga do rebaixamento é dura e, hoje, tem quatro ex-campeões brasileiros dentro da zona. Estar fora dela hoje é um alívio, mas não deixa de ser preocupante. A distância do Criciúma, décimo segundo colocado, para o lanterna Coritiba é de apenas 4 pontos. Uma vitória significa muito, assim como uma derrota em casa devolve o time para o buraco.

E esse aviso serve para os dois times: a Chapecoense fez boas atuações contra Flamengo e Galo, entrou favorito e não teve a mesma sorte contra o Figueira. Precisa acertar o ataque. Bruno Rangel inexistiu até agora e é uma aposta que até agora não deu certo. E o bombeiro Argel vibrou ao conseguir algo importantíssimo. Mas a guerra contra a degola com um time que ainda é limitado vai ser muito forte.