sábado, 27 de setembro de 2014

Tudo errado no Rio. O JEC não jogou futebol de G4

Assessoria JEC
O Joinville foi presa fácil para o Vasco em São Januário. Parecia jogo contra aqueles times pequenos do Campeonato Carioca. Nem parecia que o líder da Série B estava jogando ali.

Hemerson Maria errou feio na estratégia. Acreditou que Hugo seria a solução dos problemas no ataque com o desfalque de Jael. Perdeu a referência na área. O time não criou alternativas, parecia jogar de freio de mão puxado. Tomou dois gols em erros individuais e a turma da frente não sujou a camisa de Martin Silva. A saída de Marcelo Costa também ajudou. E ainda por cima ele fez ressurgir Schwenck, que respondeu porque não vem sendo aproveitado no time.

Assim como no jogo em Campinas contra a Ponte Preta, o time que é envolvente em casa e que conseguiu vitórias importantes como aquela em Recife se apequenou. O Vasco foi tratado como um Dream Team, quando ele é um concorrente como qualquer um na turma do acesso.

Mas a Série B não é um campeonato mata-mata e derrotas fazem parte do percurso. A derrota em São Januário do jeito que aconteceu traz uma lição: o JEC precisa acreditar no potencial que tem e jogar de igual pra igual com todo mundo. A vitória em Natal na semana que vem vira algo importantíssimo para que o time não volte pra casa fora do G4. Futebol pra isso o time do Hemerson Maria já mostrou que tem. Só não pode fingir que joga como aconteceu no Rio de Janeiro.


quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Figueira e Chape cumprem importantes tarefas de casa. Já o Criciúma...

Marco Santiago / Notícias do Dia
Nessa briga de foice que está sendo e vai ser até o final contra o rebaixamento, Chapecoense e Figueira fizeram suas partes na quarta com louvor.

A Chapecoense de Jorginho destruiu o Atlético-PR. Comandou o jogo, liquidou a parada no segundo tempo e garantiu valiosíssimos três pontos contra um adversário direto. Trouxe o time de Curitiba pro bolo que briga pra não entrar na zona de rebaixamento e ganha moral para pegar o combalido Criciúma em casa no final de semana. É o tipo do time limitado que tira do fundo todas as energias para conquistar resultados.

Já o Figueira não teve facilidade pra vencer o Corinthians. Mas venceu, em um jogo de detalhes e na cabeçada de Marcão, que saiu do banco para garantir a vitória. Depois de uma sequência sem vitórias que fez o time perder um pouco da gordura, o time do Argel dá um breque na queda, e pode voltar a subir no domingo, quando pega o desacreditado Palmeiras. A torcida tem que fazer a sua parte e fazer o maior público do time no campeonato.

O mesmo não dá pra falar do Criciúma, que entrou sem vibração e tomou 3 do Inter. E quando, mesmo tomando três, o goleiro é eleito melhor em campo, é porque a coisa foi mais feia ainda. O elenco mais caro dos três catarinenses na Série A não fala a mesma língua, é o que parece. Até quando Dal Pozzo vai ter paciência pra tentar arrumar a casa, não se sabe. Mas o tempo passa e o Tigre não reage. Poderá afundar mais um pouco se perder em Chapecó.





quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Video mostra bandidos que assassinaram torcedor avaiano

Imagens da Autopista Litoral Sul divulgadas hoje no Jornal do Meio-Dia da RICTV Florianópolis mostram o momento em que os criminosos atiram a pedra que matou o estudante João Grah na madrugada desta quarta. As imagens descartam a possibilidade de assalto. Foi uma emboscada, resta saber de quem:


Luto no futebol, mais uma vez na BR-101

João Grah
Como todos sabem, moro em Brusque e trabalho em Joinville. Muita gente acha loucura, mas mais do que um trabalho, o que me faz percorrer 230km a cada jogo na Arena é a paixão pelo futebol.

Paixão pelo futebol que também fez um jovem torcedor avaiano de 26 anos entrar em um ônibus de torcedores e subir até Curitiba na noite de terça para ver o seu time em campo contra o Paraná.

Acontece que ele foi mais uma vítima da violência nessa terra de ninguém chamada BR-101. Foi alvo de uma lajota atirada de cima de um viaduto em Balneário Camboriú. Ele estava na dele, conversando com o motorista, quando foi surpreendido. Assalto? Emboscada? Não se sabe ainda. A polícia vai investigar. O problema é que, assim como outros casos que aconteceram na mesma estrada, não devem encontrar os culpados.

Antes de se falar em briga de torcidas, que inclusive aconteceu recentemente na mesma 101 em Barra Velha, há a vida de um torcedor apaixonado por futebol que se perdeu em um crime gravíssimo. Isso fere a todos aqueles que gostam do esporte e deixa desesperados os pais que ficam apreensivos até que seus filhos cheguem sãos e salvos em casa após uma partida, que seria um local de lazer.

Pêsames a família enlutada. E que mais essa vida de um torcedor perdida nos faça refletir do que acontece em nosso redor. Que as autoridades encontrem os responsáveis. As câmeras da Autopista Litoral Sul podem ajudar.

Leia mais no ND Online: Torcedor do Avaí morre após ser atingido por pedra dentro de ônibus na BR-101

Fotos: Polícia Rodoviária Federal



terça-feira, 23 de setembro de 2014

Empates que seguram JEC e Avaí na frente. Rodada importantíssima no fim de semana

Com os empates em Joinville e na Vila Capanema, o JEC segura a liderança da Série B, mas perde a chance de abrir mais dois pontos de distância para o segundo colocado.

Por ter sido em casa, e do jeito que foi, é daqueles jogos pro Joinville passar pra frente. Foi mais time, tomou um gol em uma falha de cobertura, e pressionou de todo jeito pra conseguir o suado empate no segundo tempo, com Hugo. É o tipo de partida que um time só pressiona uma forte marcação, seja com chutes de fora ou com bolas aéreas. O alívio veio com o lançamento de Ivan para Edigar Júnio, que acabou no gol de empate. No fim das contas, um resultado "mais ou menos". Agora o time do Hemerson Maria vai pegar Vasco e América de Natal fora de casa com a missão de repetir a última excursão ao Nordeste, onde trouxe 4 pontos. A partida de São Januário na sexta-feira promete.

Já o empate do Avaí em Curitiba foi muito bem traduzido por Geninho em uma só frase: "As substituições não funcionaram. Temos que comemorar o empate". Por ser fora de casa, contra um adversário em desespero, o empate tomado depois de sair na frente dói, mas tem que ser valorizado. No sábado a história é outra, contra o chato time do Boa Esporte, que ganhou 11 dos últimos 15 pontos e terá a chance de grudar de vez na turma do G4.

No final de semana tem rodada imperdível. Três jogos-chave entre os seis primeiros da Série B. Além de Vasco x JEC e Avaí x Boa, tem a Ponte Preta enfrentando o Ceará.



segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Só em SC: semifinal com público zero, entra e sai de policiamento, calote...

Mais uma pra lista de micos do "futebol sério e competente" alardeado pela FCF e apoiado pelos clubes catarinenses. Qualquer um monta clube, joga onde quer e acontece de tudo.

Semifinal do primeiro turno da Série C de Santa Catarina, entre Oeste x Jaraguá, no Estádio do Marcílio Dias.

Público zero. É o que está na súmula.

O jogo deveria começar as 15:30. O policiamento atrasou e a partida começou as 16. O que se viu foi um sai-e-volta da PM que interrompeu o jogo mais de uma vez, até que veio o aviso que eles não voltariam e o árbitro terminou o jogo, quase três horas após o horário marcado pro início do jogo.

Já escrevi aqui e repito: ou a FCF começa a exigir estrutura desses times da Série C ou essa bagunça vai continuar. Tem time que nem tem uma cidade-sede. Isso é inconcebível.

Ah, e a arbitragem saiu de mãos abanando. Tomou calote do Oeste, mandante do jogo, que não pagou as taxas.

O relato completo do árbitro José Ricardo Pires abaixo, é incrível. Clique para ampliar: