sábado, 29 de novembro de 2014

Quem gosta de futebol nunca esquecerá esse dia. JEC campeão e Avaí na Série A

Assessoria JEC
29 de novembro de 2014.

Tem dias que tudo dá errado. Mas quando dá certo, sai de baixo.

Rodada que calou os críticos dos pontos corridos. Não tem emoção? Conta outra...

O JEC foi campeão perdendo o jogo em Itápolis e ajudado pelo Náutico, que não queria mais nada no campeonato, tem sérios problemas financeiros, e mesmo assim foi valente contra a Ponte Preta. Enquanto isso o Avaí venceu o Vasco e viu Icasa e Santa Cruz, outros dois times descompromissados, fazerem dois crimes.

Deu tudo certo, Santa Catarina com quatro times na Série A em 2015.

O Joinville é o melhor time da Série B, e precisou de ajuda pra levar o troféu. Levou o jogo com o Oeste com tranquilidade no primeiro tempo, até porque a Ponte estava perdendo. O gol de Cristiano deu um tilt no tricolor que não teve força nem calma para conseguir o empate. Em casa, o torcedor passava pro jogo de Recife. E se você não viu, não sabe a defesa que Julio César fez a 46 minutos do segundo tempo, salvando o Náutico e o JEC.

Tou junto com o goleiro Ivan, que disse "que com o JEC é sempre assim, sofrido". Mas não precisava tanto, né? Olhando pelo lado do merecimento, era claro que os comandados de Hémerson Maria conquistam o troféu com total justiça. Apesar de correrrem um risco enorme nos dois últimos jogos. Acabou, bora pra festa.

Eduardo Valente / Notícias do Dia
Enquanto isso, mais uma vez a máxima do "Esse Avaí faz coisa" veio a tona. Vamos ser justos que o time do Geninho fez um esforço enorme pra não subir. Acontece que os adversários também não, e iam deixando o Leão dentro do G4. Chegou a última rodada, e a receita do bolo: vencer e secar Boa e Atlético-GO. Marquinhos fez sua parte, e os adversários diretos não tiveram competência. Futebol tem disso, e no fim tudo conspirou a favor, mesmo com uma sequência de problemas que puxaram o time pra trás.

O torcedor avaiano ganha um enorme e inesperado presente de Natal e a diretoria terá um ano com orçamento bem maior para enfrentar uma temporada que anunciava ser complicadíssima em caso de permanência na B. Que bons ventos soprem para o time azul no ano que vem, sob a bênção de Nossa Senhora da Ressacada.




sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Torcida única no Catarinense pode virar realidade

Uma decisão do Metropolitano pode estabelecer o primeiro caso de estádio com torcida única no Campeonato Catarinense.

A Polícia Militar fez uma série de exigências de segurança para o Estádio do Sesi, que sempre tem problemas para conseguir liberação, incluindo um jogo cancelado no início do Estadual desse ano pela falta desses documentos.

Existem duas possibilidades: ou o Sesi faz as obras pedidas, que incluem a instalação de um portão exclusivo para torcedores visitantes, ou não sai liberação. A não ser que seja aceita a ideia de torcida única. Aí não precisaria do outro portão, e o problema está resolvido.

O  Metropolitano encaminhou a ideia para a Federação e os clubes. Basta ver se será aceito.

O Estádio do Sesi tem uma localização complicada. Apenas uma rua serve de acesso ao complexo, que é cercado pela mata. Teve uma vez que a PM sugeriu abrir o morro para a instalação de um novo acesso. Agora é aguardar o que vai acontecer.


domingo, 23 de novembro de 2014

Pode escrever que serão 3 catarinenses na A em 2015

O Blog volta à ativa depois da minha semanada de trabalho na cobertura dos Jogos Abertos em Itajaí. Aliás, abraço e parabéns pro pessoal de lá.

O final de semana da Série A serviu pra assegurar que teremos 3 times catarinenses na Série A mais uma vez. A Chapecoense não está matematicamente garantida, mas vamos concordar que é muito improvável a combinação de resultados que faça a tragédia acontecer.

A ausência de Jorginho (ou a volta de Celsão) fez o Verdão jogar bola. Contra um adversário direto e, cá entre nós, muito fraco, o time confirmou a melhor campanha e venceu. Os resultados colaboraram e tudo vai caminhando bem melhor. Uma correção de rota que veio na hora certa.

O Figueira carimbou oficialmente sua vaga jogando o que sabe contra um Vitória desesperado, e que mostrou porque é candidato ao rebaixamento. Ainda que não tenha sido brilhante, a vitória foi competente, contra um time do seu nível. O torcedor alvinegro não teve estresse dessa vez. Não vai passar pelo sofrimento da turma de baixo. Isso que é bom, consolidar a temporada sem desespero. Se Argel vai ficar, é uma boa pergunta. Até porque ele transformou a entrevista coletiva em um grande comício. Falar é com ele mesmo.