sábado, 24 de janeiro de 2015

Catarinense 2014: Internacional de Lages

ESPORTE CLUBE INTERNACIONAL
Fundação: 13 de junho de 1949
Cores: Vermelho e Branco
Estádio: Vidal Ramos Júnior (Municipal) - 12.000 lugares
Presidente: Cristopher Nunes
Técnico: Marcelo Mabília
Ranking "BdR" 2014: 9o. lugar
Catarinense 2014: Campeão da Série B



Há dois anos, fui participar de um congresso da Associação de Clubes em Joinville. Lá tive meu primeiro contato com o trabalho feito para reerguer o tradicional colorado da Princesa da Serra. O clube, então na terceira divisão, já tinha um trabalho de marketing bem feito e levava ótimos públicos ao Vidal Ramos Jr. mesmo em jogos contra times sofríveis. O tempo mostrou que o caminho estava certo. No primeiro ano na segunda divisão, o Inter conquistou o primeiro turno e depois, o título que garantiu a volta à elite. É um clube tradicional, de um grande pólo regional, que recoloca a região do Planalto na primeira divisão.

O colorado, que tem o presidente de clube mais jovem do Estado (Cristopher Nunes tem apenas 29 anos) teve Nasareno Silva iniciando todo o processo que levou o time à primeira divisão. Leandro Niehues, ex-Figueirense e Atlético-PR conquistou o acesso no ano passado, mas acabou não permanecendo por causa de um convite do Luverdense, que disputa a Série B do Brasileiro. A diretoria fez a opção por Marcelo Mabília, de 42 anos, ex-atacante do Criciúma, Tubarão e Figueirense e que apenas está no início da carreira como treinador de equipe profissional. Passou pela base do Grêmio e pelo Novo Hamburgo, seu último trabalho antes de subir a serra. Foge da lista "tradicional" de treinadores, mas é um nome novo e que quer mostrar seu valor.

O Inter foi um dos times que mais chamaram a atenção na temporada de contratações para o estadual. A chegada do meia Marcelinho Paraíba, que jogou a última Série C pelo Fortaleza, do atacante Reinaldo, vindo do Luverdense, e do goleiro Fernando Henrique, ex-Fluminense, colocam o time num patamar de muita atenção. Ao contrário de adversários que mostraram dificuldades para montar seus times, o colorado aparenta ter uma estrutura forte e investimento maior que os outros do chamado "grupo dos pequenos".

No papel, o time lageano mostra que quer uma vaga no hexagonal para dar mais um passo a frente no seu crescimento, iniciado na terceira divisão e agora postulante a uma vaga na Série D. Todo time estreante sente a grande diferença que há entre as duas divisões do catarinense. Pelo menos na pré-temporada, o Inter mostra que quer vir pra ficar. Agora é ver se dentro de campo a teoria vai se confirmar. Investimentos pesados o clube fez.



Nenhum comentário:

Postar um comentário