quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Catarinense 2015: Joinville

JOINVILLE ESPORTE CLUBE
Fundação: 29 de janeiro de 1976
Cores: Vermelho, Branco e Preto
Estádio: Arena Joinville  - 20.000 lugares
Presidente: Nereu Martinelli
Técnico: Hémerson Maria
Ranking "BdR" 2014: 3o. Lugar
Catarinense 2014: Vice-campeão


2014 foi um ano especial para o JEC, talvez o mais especial dos seus quase 40 anos de história. Campeão brasileiro da Série B, o tricolor tem o seu torcedor em estado de graça, já aguardando ansiosamente a estreia na Série A. O orçamento é bem maior, a venda de camisas promete disparar e novos patrocinadores chegando. Dessa vez o presidente Nereu Martinelli vai ter possibilidade de montar um plantel bem mais forte junto com César Sampaio, homem que mudou muita coisa nos bastidores do clube. O presidente deixou de centralizar tudo o que acontecia dentro do grupo, o ambiente foi o melhor possível e os frutos foram colhidos. Mesmo com o troféu do Brasileirão, há uma pulga atrás da orelha que também incomoda Nereu: os 14 anos de jejum sem títulos no campeonato catarinense. No ano em que o clube comemora 30 anos do octa em 85, o tricolor entra em excelente condição para sair da fila. A permanência da estrutura do ano passado é um importante passo.

Hémerson Maria não precisa provar para mais ninguém sua competência. Em 2014 ele chegou de mansinho, sem muito alarde,  conquistou o elenco e implantou seu trabalho. Levou o JEC à decisão do estadual e construiu uma equipe sólida durante a Série B. Passou por alguns problemas principalmente após a lesão de Jael, recebeu um apoio irrestrito do presidente, e conseguiu arrumar a casa, não só levando o acesso como também o título. 2015 vai marcar mais um passo na carreira dele, que não é muito longa comparando com vários figurões que dirigem grandes clubes. E o torcedor criou uma grande empatia com o comandante do time. Isso é importante.

O JEC entra no estadual com uma grande vantagem contra seus adversários. Praticamente não mexe no time que foi campeão brasileiro, o que dá ao técnico a possibilidade de continuar um trabalho já feito. Dos titulares de 2014, apenas Edson Ratinho e Everton estão fora. Duas vagas que devem ser preenchidas por Luis Felipe, vindo do Criciúma, e Wellington Saci, que ficou boa parte da última temporada no DM. As atenções estão no ataque, com a contratação de Rafael Costa, artilheiro do estadual em 2012 e 2013, e Jael, de contrato renovado e que deve logo estar pronto para a luta. Ainda chegaram o zagueiro Dráusio, o volante Geandro e o atacante Furlan. Reforçam o time, mas devem iniciar no banco, já que Maria indica que vai aplicar uma solução de continuidade nesse início de ano.

Não há como não colocar o JEC entre os favoritos ao título. O time é melhor em comparação ao estadual passado, vem de título nacional, o técnico fez o time encaixar e os reforços que chegaram prometem. Agora o padrão é outro, o faturamento é outro e o campeonato da Série A é bem diferente. O tempo dirá se o trabalho está no rumo certo para a elite do Brasileirão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário