sábado, 14 de março de 2015

O Avaí não vai se manter na primeira divisão só no nome

Geninho pediu demissão após o jogo
(Assessoria Avaí FC)
Hoje no Clube da Bola falei que o quadrangular do rebaixamento do Estadual tinha "três clubes mais um". Ainda acreditava que a semana inteira de treinamentos pudesse dar um sopro de alguma coisa para que o Avaí, que tem orçamento anual de oito dígitos, desse um jeito pra não cair.

Me enganei. O time é ruim mesmo e está humilhando o torcedor avaiano. A diretoria, que não soube contratar e ainda erra em registro de jogadores, está em um ano pra esquecer. E pode anotar: só na camisa ou no nome o time não vai se manter na primeira divisão. Do outro lado estão times de orçamento bem menor, mas com vontade muitas vezes maior. O Guarani mostra bem isso, com um time modesto, mas brigador.

O risco de rebaixamento é enorme, e é hora do presidente aparecer e dar um soco na mesa. A demissão do técnico Geninho é algo necessário para provocar um fato novo que chacoalhe o elenco e possa espremer o máximo para evitar a degola, já que não é permitido mais contratar. Na saída, ele chamou para si a responsabilidade, algo esperado de um treinador com muita experiência.

A hora agora é de algo novo para evitar o pior.

Ou reage de forma convincente, ou ano que vem vai ter jogo em Canoinhas, Porto União e Seara.




Nenhum comentário:

Postar um comentário