quinta-feira, 14 de maio de 2015

Doze minutos que fizeram a diferença

* Publicado no jornal "Notícias do Dia" de 14/05/2015
Qualquer que tenha sido a estratégia armada por Gilson Kleina para enfrentar o Figueira com uma vantagem de 1 a 0 no jogo de ida, ela desmoronou em pouco mais de doze minutos. Enfrentando um time que sabidamente partiria para a pressão desde o minuto inicial, não havia margem para vacilos. Só que eles apareceram e a virada aconteceu nos gols de Thiago Heleno e Marquinhos Pedroso. Um resultado que representa bastante para Argel, que precisava de um trunfo destes para ganhar um novo gás para a temporada, depois de perder no campo o título estadual.
Os gols inverteram a vantagem, fizeram o Figueirense abrir mão do ataque e dar espaço para o Avaí pressionar, numa troca de papéis. O tempo passou, a pressão foi aumentando, mas o time da casa deu jeito de segurar um adversário que partia para cima com uma grande pressão nas costas.
São os detalhes que definem um confronto no mata-mata. Um deslize, um detalhe, uma bola perdida. Nesse caso, acabou sendo a desatenção. Nada que mude o conceito dos times, que apresentam momentos distintos dentro da temporada. O Figueirense entrou em campo para pressionar, conseguiu seu objetivo e segue em frente na Copa do Brasil, com boas chances de avançar às oitavas-de-final contra o Botafogo. Resta ao Avaí concentrar-se no seu processo de reestruturação e fazer um bom papel no Brasileiro. 
Copa Sul
No fim do mês, Curitiba receberá uma reunião que pode sacramentar a volta da Copa Sul a partir de 2016. Representantes de clubes trabalham com três possibilidades: da competição reunir apenas os estados do sul, juntando os mineiros para reeditar a Sul-Minas ou ainda a participação de clubes cariocas, criando uma "Sul-Minas-Rio". Em entrevista à Rádio Banda B, o presidente do Coritiba, Rogério Bacellar afirmou que Flamengo e Fluminense se mostraram favoráveis a ideia que encontra resistência da televisão, que veria desvalorizados os estaduais. Qualquer que seja a configuração do novo torneio, a ideia ganha força e traz uma esperança de que ela vá vingar. Mas ainda há um longo e tortuoso caminho pela frente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário