terça-feira, 12 de maio de 2015

O foco no clássico

* Publicado no jornal "Notícias do Dia" de 12/05/2015
Figueirense e Avaí desenharam a sua estratégia para o clássico decisivo de quarta no Scarpelli, pela Copa do Brasil. Argel abriu mão da estreia na Série A contra o Sport. Escalou um time reserva para poupar os principais jogadores e sabia dos riscos que estava correndo. Acabou tomando uma goleada e criando uma pressão extra para a próxima partida, onde precisa vencer para ir à terceira fase. Afinal, enquanto o seu time vai enfrentar o grande rival com uma semana de descanso, o Leão jogou completo no domingo contra o campeão paulista e deixou uma boa impressão.
Já são quatro jogos sem marcar gol (o de Recife foi contra) e uma clara impressão que o time principal vem caindo de rendimento no ataque no momento em que deveria estar afinado. Uma desclassificação em casa pode ter fortes efeitos, que podem aumentar muito a insatisfação logo no início do Campeonato Brasileiro. Na Ressacada a animação é grande. Gilson Kleina vem confirmando o crescimento do Avaí, que mostra uma melhora na sua organização a cada partida, trazendo ao torcedor uma grande esperança depois de um catarinense traumático. Poderia ter vencido o Santos, não fosse o gol perdido por Jéci embaixo da trave. Mas contra um favorito ao título, não dá pra reclamar.
Nada como um clássico para confirmar uma boa fase ou marcar o início de uma recuperação. O Avaí vai para o jogo cheio de moral e com um time que claramente melhorou. No outro lado, Argel tenta dar um jeito de fazer o seu ataque funcionar. Precisa muito dele, para não acabar sendo eliminado.

Segundo round
O TJD confirmou para quinta-feira o julgamento no Pleno do Joinville, no caso André Krobel. Não devemos ter novidades no resultado. O JEC tem tudo para ser punido novamente com a perda dos quatro pontos e aí, enfim, o caso vai para o STJD. Advogados que conhecem o andamento dos processos estimam que uma decisão só saia no mês que vem. Tanto o Joinville quanto o Figueirense já desenham a sua estratégia para o julgamento decisivo no Rio de Janeiro. Lá é que vai realmente valer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário