domingo, 28 de junho de 2015

Resumo do sábado: detalhes que decidem

Em três partes, o resumo dos catarinenses no sábado de Brasileirão. Ninguém venceu, e fica aquela pontinha do "poderia ser outra história". Mas como nem sempre esses detalhes conspiram a favor...

Marco Santiago / Notícias do Dia
10 minutos que decidiram

Quando um time tem uma estratégia definida e toma dois gols relâmpago, tudo o que foi planejado vai para o saco, e aí o técnico precisa mudar tudo em meio a uma maré de desânimo. O Avaí sentiu a falta de Marquinhos e teve em Dener uma peça que não funcionou. No segundo tempo, com era de se esperar, o Grêmio aceitou o jogo avaiano, que buscou crescer, mas sem a força que se esperava. A entrada de Juninho até deu mais qualidade, o time fez um gol, mas aquela falha de Nino Paraíba no comecinho do jogo custou caro.


Ponto contra o líder

A Chapecoense pegou o excelente conjunto do líder do Campeonato. O Sport vem mostrando porque é um osso duro de roer, com um time muito bem postado em campo, com muitas alternativas. Talvez por isso o empate, mesmo sendo em casa, não pode ser tão lamentado assim. É necessário reconhecer a melhor fase do adversário, que aceitou a pressão verde no segundo tempo e deixou uma abertura para o empate. Bruno Rangel aproveitou.


Lance / Notícias do Dia
Não manteve o ritmo do primeiro tempo

O Figueirense fez um primeiro tempo muito bom contra o Corinthians. Bem posicionado, marcando bem, conseguia controlar o adversário e a pressão da torcida numa boa. Mas não suportou no segundo tempo, e olha que não foi tanta pressão assim. Acabou tomando o primeiro gol em uma linha de passes que embrulhou a defesa, o que desmanchou a estratégia. O Figueira poderá ir para a zona de rebaixamento caso o Flamengo vença o lanterna Vasco, o que requer muita serenidade para o próximo jogo contra o Goiás, time que vive uma má fase. Uma coisa me chamou a atenção: o ganho de mobilidade que o time tem com a presença de Rafael Bastos.





Nenhum comentário:

Postar um comentário