domingo, 26 de julho de 2015

Três derrotas catarinenses. Só a Chapecoense se salvou

Assessoria JEC
O final de semana catarinense no Brasileirão só teve a Chapecoense confirmando a vitória dentro de casa, garantindo uma classificação tranquila na tabela, com 22 pontos conquistados. Numa conta rápida, o time de Vinicius Eutrópio chegou à metade dos pontos necessários para ficar na Série A antes do final do turno. É o único time que consegue manter uma certa constância, mesmo que os jogos fora de casa, as vezes, não repitam as atuações na Arena Condá. Mas no balanço das rodadas, o time está bem, e isso é que importa. É um time maduro e que não demonstra fraqueza. Bateu o forte Fluminense em casa, e isso é muita coisa.

O mesmo, obviamente, não dá pra falar do Joinville. Havia gostado da escalação de Adilson Batista para enfrentar o Santos, mas não esperava tamanha falta de entrega do time. Desnorteado em campo, o Peixe não demorou para fazer 2 a 0 e passar à condição de administrar a partida. Chutes certos a gol? Nenhum. O time que mostrou uma certa evolução contra a Ponte Preta parece ter voltado à estaca zero, ou até abaixo dela. Algo acontece além do campo. Você vê um time em condição difícil, que não mostra aquela garra ou "sangue no olho" para sair dela. O reflexo está nos discursos após o fim do jogo. Dorival Junior agradece. Vencer essa partida foi que nem tirar doce de criança.

Avaí e Figueirense entram numa desconfortável região de risco depois de ontem. O Leão me pareceu sem confiança necessária para enfrentar o Atlético-PR. Estava, após o gol de empate, em uma condição melhor que o adversário, com total possibilidade de virada. Tomou o gol e poderia salvar a noite não fosse a insubordinação de Juninho, querendo ser o heroi na cobrança do pênalti. Assim como aquele lance contra o Sport, novamente o time perde em casa um ponto importante que poderá fazer falta. Terá em Joinville a chance dar uma escapada. Em BH, o Figueira conseguiu jogar no mano-a-mano com o Atlético. Mas o gol, detalhe que decide a partida, acabou indo para o time da casa. Mesmo assim, o alvinegro chega ao quarto jogo sem vitória e começa a namorar o Z4. Argel terá na Ponte Preta, time que vem em decrescente no Brasileirão, a chance de ganhar ar. Ambos não podem nem pensar em empate na próxima rodada.



Nenhum comentário:

Postar um comentário