domingo, 19 de julho de 2015

Resumo de três empates

Assessoria JEC
Excetuando a Chapecoense, que voltou a dever bastante em uma partida fora de casa, os outros catarinenses tiveram empates com conceitos diferentes. Enquanto o Figueira teve um resultado merecido pela pobreza do futebol contra o Coritiba, o Avaí não pode reclamar do ponto conquistado em Belo Horizonte, indo buscar o placar adverso em um belo passe de Tauã para André Lima,  e o Joinville perdeu um caminhão de gols no segundo tempo e jogou mais dois pontos fora contra a Ponte Preta, com direito a três bolas na trave.

Figueirense e Avaí fizeram partidas tecnicamente fracas. Pouco renderam no ataque, mas a interpretação do resultado é diferente, já que um enfrentou time que está na zona de rebaixamento, enquanto o outro jogou fora de casa contra o atual campeão, que mesmo sem fazer uma excelente campanha, era um adversário direto e, logo, o resultado não o deixa escapar.

Quem tem muito o que lamentar é o JEC. Depois de um primeiro tempo fraco, as mudanças de Adilson Batista no intervalo, com a entrada de Silvinho e Popp, deram outra cara para o ataque do time. Um caminhão de chances perdidas, que acabou duramente punido com o pênalti cometido por Anselmo. Esse sim foi o resultado dolorido, aqueles dois pontos perdidos que teriam uma importância psicológica gigantesca. Agora é remotivar o time para o jogo contra o Santos, e bola pra frente. O problema é que a lanterna poderia passar para o Coxa. Não passou.



Um comentário:

  1. Não cara.. não! O Tauã não merece ser confundido com o Renan Horroroso Oliveira!

    ResponderExcluir