domingo, 16 de agosto de 2015

O recado da virada sofrida

Lucas Uebel / Assessoria Grêmio / ND
O Joinville enfrentou o bom time do Grêmio, que não entrou tão bem assim em campo no seu estádio. Fez um a zero, poderia ter feito o segundo e até o terceiro. Correu o risco ao ver um time superior dar a deixa para ser derrotado.

Aí duas coisas determinaram a virada: PC Gusmão foi infeliz ao colocar Marcelo Costa no lugar de Marcelinho Paraíba. Isso acabou "freando o time", que deixou o Grêmio dominar ainda mais a posse de bola. E o jogo foi definido em duas bolas paradas, frutos dessa pressão.

Você pode tirar dois pensamentos disso tudo: a pena por ter o jogo na mão e acabar tomando a virada, e uma boa esperança de saber que o time voltou a render bem, mas enfrentou um time que goleou o Inter e bateu o Atlético no Mineirão. Está tudo aberto para o returno. Tenho certeza que a postura continuará no mesmo nível contra o Fluminense, com uma chance considerável de vitória.

Aliás, rodada das viradas. Avaí e Figueirense perderam da mesma forma que o JEC. Com as vitórias de Goiás e Coritiba, ambos correm risco de entrar na zona de rebaixamento na próxima rodada.

Há um longo caminho ainda. Que venha o returno.


Nenhum comentário:

Postar um comentário