quinta-feira, 3 de setembro de 2015

O tempo está passando

* Publicado no jornal "Notícias do Dia" de 03/09/15

O Avaí que perdeu para o Flamengo em Natal não foi nem sombra daquele time que, com vibração, bateu o Internacional. Voltou a se complicar no campeonato. Gilson Kleina não conseguiu dar jeito de encontrar uma solução que fizesse o time reencontrar um bom caminho. Sem bolas de qualidade, Leo Gamalho praticamente passou em branco no jogo. A derrota volta a colocar pressão no time, que terá pela frente um jogo de importância dobrada no final de semana. É em casa, contra o Coritiba, que o Leão terá a chance de abrir distância para um adversário direto que vem de uma sequência melhor. Nada deu certo na Arena das Dunas. Agora, o time tem uma exigência ainda maior de fazer um bom resultado em casa.

Enquanto isso, o torcedor do Joinville vai lamentar por um bom tempo o empate com o São Paulo. Depois de muitos erros no primeiro tempo, o time conseguiu ter mais calma para aplicar o seu jogo na etapa final. Acabou parando na trave em duas oportunidades, e quase acabou punido no lance final, em uma defesa milagrosa de Agenor. Os dois pontos perdidos em casa impediram o tricolor de se aproximar da turma de fora da zona do rebaixamento.

Há um fato que precisa ser considerado nos últimos jogos do JEC, e que contrasta muito com a situação do Avaí. O JEC precisa muito melhorar sua qualidade nas finalizações. Cresceu muito no volume de jogadas criadas, mas ainda carece de melhoria na conclusão. Do outro lado, o ataque do Leão mostrou ter encontrado um bom caminho, mas precisa ser mais agressivo no controle da posse de bola e na criação de jogadas. O tempo está passando, e as soluções precisam aparecer antes que comece a época do desespero.

Vai ter Olesc e Parajesc

Quando as forças do esporte catarinense resolvem trabalhar juntas, muita coisa é possível. Valeu o grande esforço de dirigentes, técnicos e atletas de todo o Estado para que os cancelamentos da Olesc e do Parajesc fossem revertidos. O governo encontrou uma solução e, com isso, espantou uma grande ameaça de prejuízo irreversível no grande trabalho de base realizado nos quatro cantos de Santa Catarina. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário