sexta-feira, 16 de outubro de 2015

O empate e o factoide

Sobrou polêmica no Maracanã. Mais uma vez, a confusa arbitragem que está complicando o Brasileiro apareceu com tudo em Vasco x Chapecoense. Teve de tudo, pênalti mal marcado, não marcado, falta. No fim das contas a Chape voltou pra casa com um ponto importante, em um jogo que teve que segurar uma pressão forte do adversário. Para o Vasco, sobrou muita reclamação.

Sabe o que é factoide? É quando você diz algo que é inverídico ou que não tem comprovação na imprensa pra agitar. Também é conhecido por "jogar para a torcida". Eurico Miranda fez isso. Seu time, que demorou muito para arrancar no campeonato, perdeu dois pontos e ele precisava descarregar em alguém. Centrou fogo no Delfim e num suposto favorecimento ao futebol catarinense, que rala lá na parte de baixo da tabela para não cair para a segunda divisão.

Uai, se houvesse tanto favorecimento assim, os quatro não estariam mal na fita, correto? Não sou daqueles que nutrem admiração pelo Delfim, mas dessa vez ele virou alvo do dirigente fanfarrão que teve que encontrar alguém para jogar a culpa no seu fracasso. O pior é que tem gente que, em pleno 2015, ainda acredita em discurso de gente folclórica.

Segue o bonde que final de semana tem rodada, e os "favorecidos" precisam brigar contra uma arbitragem cada vez mais problemática para não ir pra série B.


Nenhum comentário:

Postar um comentário