segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

O Ranking "BdR" do Futebol Catarinense em 2015

Com o ano terminando, o Blog traz dois dos seus tradicionais posts: além dos micos do ano, que serão divulgados na próxima semana, é a vez do nosso ranking.

O Blog do Rodrigo apresenta o seu ranking de clubes pelo sétimo ano consecutivo. O Ranking "Blog do Rodrigo do Futebol Catarinense 2015" traz, com base nos resultados de cada clube na temporada, a classificação dos melhores do Estado.

Tem uma diferença básica para o ranking da CBF, que conta apenas competições nacionais, enquanto este também conta o Estadual e eventuais participações em competições internacionais. Este exercício serve para ver o andamento dos clubes dentro do cenário doméstico, somando suas atuações a nível nacional e internacional com o torneio do primeiro semestre. Também mostra todos os times que estão em atividade em Santa Catarina ou estiveram até 2013 em qualquer divisão.

Quem não passou pelo Blog antes, o ranqueamento do ano passado está aqui, e os critérios de cálculo estão no post anterior a este.

 Cálculos feitos, vamos à classificação. Algumas explicações vão junto, e em parênteses vão a pontuação e a colocação no ano anterior. Casas decimais definiram as mudanças na classificação. O sexto lugar, por exemplo, está a apenas 0,08 ponto do oitavo colocado. Um ponto no Estadual fez a diferença.


RANKING "BLOG DO RODRIGO" DO FUTEBOL CATARINENSE 2015

1) Chapecoense: 46,59 pontos (2014: 2o. com 43,27): A Chapecoense ficou atrás do Figueira no ano passado por apenas 0,04 ponto, o que transformaria a disputa neste ano em algo ponto a ponto. Embora tenha feito 7 pontos a menos que o Figueira (e dois jogos a menos) no último Estadual, pesou a favor os quatro pontos a mais na Série A, que tem peso maior, somando a boa participação na Copa Sul-americana (nove pontos em seis partidas). Abriu pouco mais de um ponto do alvinegro da capital, mas pode voltar a cair caso faça uma má temporada em 2016.

2) Figueirense: 45,16 pontos (2014: 1o. com 43,31): Campeão catarinense com 42 pontos conquistados em 21 jogos, o Figueira acaba perdendo a primeira colocação após uma campanha bem parecida com a da Chape. Pesaram contra a campanha na Série A e a participação do Verdão na Sul-americana, que tem peso maior por ser competição internacional. A boa campanha na Copa do Brasil (15 pontos em 10 jogos) colaborou para acirrar a disputa pela liderança.

3) Avaí : 38,26 pontos (2014: 5o. com 39,69): O Avaí chega ao fim de 2015 com pontuação menor que no ano anterior, mas ganha duas posições graças aos tropeços dos adversários: o JEC, além de perder quatro pontos no Estadual, fez campanha pífia no segundo semestre. A diferença é pequena, mas o Leão subiu duas posições empurrado por Tigre e Joinville. E olha que a pobríssima campanha no Estadual era sinal de derrocada no ranking.

4) Joinville: 38,11 pontos (2014: 3o. com 42,68): Líder em 2013, o JEC caiu para terceiro em 2014 e, por 0,15 ponto, é quarto em 2015. Os números falam por si: perdeu quatro pontos por escalação irregular no Estadual, fez três pontos na Copa do Brasil, zero na sul-americana e apenas 31 na Série A. Perdeu quatro pontos de um ano para outro. Seguraria o terceiro lugar caso não tivesse perdido o título no tapetão ou tropeçado tanto no segundo semestre.

5) Criciúma: 36,07 pontos (2014: 4o. com 40,10): O Tigre perdeu quatro pontos na sua média, graças a pobre campanha na Série B, que tem peso menor. O Estadual não foi nenhuma maravilha (classificou mas foi figurante no hexagonal, conquistando 18 pontos em 19 partidas), e cai para a quinta colocação, a última entre os chamados grandes. Uma campanha de acesso pode colocá-lo em situação de subida na tabela.

6) Internacional de Lages: 24,25 pontos (2014: 9o. com 21,99): Por exato 0,04 ponto, o Inter de Lages é a nova sexta força do futebol catarinense no ranking. A excelente campanha no Estadual (fez quatro pontos a mais que o Metropolitano, que fez apenas um ponto a mais na Série D) foram suficientes para esse quase empate técnico. Chegam praticamente iguais em 2016.

7) Metropolitano:  24,21 pontos (2014: 6o. com 27,49): Mais uma vez, o Metrô diminui sua média anual. Mesmo classificando para o hexagonal do estadual, não fez mais que cinco pontos na fase decisiva. Não passou para a segunda fase na Série D e viu cair os pontos de 2012 e perder o peso da excelente campanha de 2013, quando bateu na trave no Brasileirão. A diferença é muito pequena para o Inter, que teve campanha melhor no Catarinense.

8) Brusque: 24,17 pontos 
(2014: 10o. com 21,45): O Brusque ganha três pontos de média depois da avassaladora campanha na Série B do Estadual, onde perdeu apenas um jogo e conquistou 39 pontos nas 18 partidas da fase de classificação, além de duas vitórias nas finais. Subiu duas posições e terá a chance de subir ainda mais em 2016. Mas se acabar rebaixado de novo, tem a tendência de despencar, já que há uma diferença muito pequena nessa região do ranking.

9) Atlético Tubarão: 21,82 pontos (2014: 12o. com 19,26): 
O Tubarão vive batendo na trave na segundona. Sempre faz boas campanhas mas acaba escorregando no final. Por isso que sempre aparece bem no ranking, já que é um bom pontuador na Série B. Fez exatamente o mesmo número de pontos na temporada que o Camboriú, que acabou subindo. A diferença veio no saldo de gols.

10) Guarani de Palhoça: 21,29 pontos (2014: 11o. com 21,09): O Guarani ganhou apenas 0,2 ponto na sua média, já que fez campanha pobre no Estadual e acabou rebaixado. Ganhou de presente um bilhete para jogar a primeira divisão novamente, e terá a chance de aumentar a média ou até se manter nessa região.

11) Camboriú: 21,16 pontos (2014: 14o. com 17,54): O Cambura volta a passar os vinte pontos de média depois de temporadas não muito convincentes. A boa pontuação na Série B (36 pontos em 18 partidas) colocou o time em 12o. Poderia até subir mais, mas acabou derrotado nos dois jogos finais do campeonato da Série B pelo Brusque.

12) Atlético de Ibirama: 19,29 pontos (2014: 7o. com 22,74): O Atlético segue caindo no ranking, já que fez péssima campanha no Estadual, se segurando no quadrangular do rebaixamento. E como acabou se licenciando, irá cair no próximo ano até desaparecer por completo da lista. A não ser que resolva voltar na terceira divisão, com peso muito menor.

A seguir, o restante da classificação:

13) Concórdia: 17,80 pontos (2014: 13o. com 18,70)
14) Marcílio Dias: 16,54 pontos (2014: 8o. com 22,06)
15) Juventus / Jaraguá do Sul: 16,29 pontos (2014: 15o. com 17,23)
16) Juventus / Seara: 15,87 pontos (2014: 22o. com 10,29)
17) Barra: 15,32 pontos (2014: 26o. com 6,08)
18) Jaraguá: 14,62 pontos (2014: 16o. com 14,98)
19) Hercílio Luz: 14,18 pontos (2014: 19o. com 12,68)
20) Porto: 9,95 pontos (2014: 21o. com 11,53)
21) Fluminense / Joinville 9,73 pontos (2014: 27o. com 5,83)
22) Navegantes / Litoral: 8,70 pontos (2014: 30o. com 3,61)
23) Blumenau: 8,28 pontos (2014: 17o. com 13,63)
24) Curitibanos: 7,58 pontos (2014: 23o. com 8,45)
25) Operário de Mafra: 6,32 pontos (2014: NR)
26) Santa Catarina: 5,85 pontos (2014: NR)
27) Caçador / Caçadorense: 5,79 pontos (2014: 18o. com 13,60)
28) Canoinhas: 5,30 pontos (2014: 20o. com 11,55)
29) Oeste: 3,76 pontos (2014: 24o. com 7,61)
30) Pinheiros: 2,19 pontos (2014: 28o. com 4,38)
31) Maga: 1,84 ponto (2014: 31o. com 1,65)

Deixam o Ranking: Imbituba e XV de Outubro

* Para efeitos de ranking, Caçador e Caçadorense (apenas troca de nome) e Navegantes  e Litoral (clube foi comprado, mas não mudou nome perante a FCF) são considerados o mesmo clube.

Nenhum comentário:

Postar um comentário