segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Festa de um, tristeza de outro

* Publicado no "Notícias do Dia" de 07/12/2015

Coube a Marcão, o talismã, sair do banco de reservas para fazer o gol que manteve o Figueirense na Série A. Teve festa, mas não é um gol de título. O time passou raspando, teve muitos problemas durante o campeonato e uma escolha equivocada de treinador depois da saída de Argel. Tudo ficou para a última rodada. O alvinegro teve dificuldades, mas fez a sua parte contra um Fluminense misto, mas que não amoleceu a partida.

Contou com o insucesso do Avaí, que não mostrou em São Paulo nada muito diferente das últimas partidas. Chegou a estar na frente, mas esbarrou na maior qualidade do adversário. Acabou rebaixado nos pontos desperdiçados pelo caminho. 2016 promete ser um ano muito duro para o Leão, já que o orçamento é bem menor na Série B e o clube tem as sérias dificuldades financeiras. Fosse no meio do campeonato, o empate em Itaquera seria até bom. Mas pela circustância da rodada final do campeonato, acabou sendo fatal.

O torcedor alvinegro festeja a manutenção na elite e a desgraça do rival, mas amanhã a vida continua e as dificuldades continuarão grandes, como desabafou o presidente Wilfredo Brillinger diante das dificuldades financeiras. Ficam as lições para a próxima temporada. O Figueira terá que mostrar competência para fazer melhores escolhas dentro do seu orçamento, agora como único representante do futebol de Florianópolis na elite. Já o Avaí deverá usar de muita sabedoria nesse momento complicado nos seus bastidores para reconstruir o seu caminho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário