sábado, 24 de janeiro de 2015

Catarinense 2014: Internacional de Lages

ESPORTE CLUBE INTERNACIONAL
Fundação: 13 de junho de 1949
Cores: Vermelho e Branco
Estádio: Vidal Ramos Júnior (Municipal) - 12.000 lugares
Presidente: Cristopher Nunes
Técnico: Marcelo Mabília
Ranking "BdR" 2014: 9o. lugar
Catarinense 2014: Campeão da Série B



Há dois anos, fui participar de um congresso da Associação de Clubes em Joinville. Lá tive meu primeiro contato com o trabalho feito para reerguer o tradicional colorado da Princesa da Serra. O clube, então na terceira divisão, já tinha um trabalho de marketing bem feito e levava ótimos públicos ao Vidal Ramos Jr. mesmo em jogos contra times sofríveis. O tempo mostrou que o caminho estava certo. No primeiro ano na segunda divisão, o Inter conquistou o primeiro turno e depois, o título que garantiu a volta à elite. É um clube tradicional, de um grande pólo regional, que recoloca a região do Planalto na primeira divisão.

O colorado, que tem o presidente de clube mais jovem do Estado (Cristopher Nunes tem apenas 29 anos) teve Nasareno Silva iniciando todo o processo que levou o time à primeira divisão. Leandro Niehues, ex-Figueirense e Atlético-PR conquistou o acesso no ano passado, mas acabou não permanecendo por causa de um convite do Luverdense, que disputa a Série B do Brasileiro. A diretoria fez a opção por Marcelo Mabília, de 42 anos, ex-atacante do Criciúma, Tubarão e Figueirense e que apenas está no início da carreira como treinador de equipe profissional. Passou pela base do Grêmio e pelo Novo Hamburgo, seu último trabalho antes de subir a serra. Foge da lista "tradicional" de treinadores, mas é um nome novo e que quer mostrar seu valor.

O Inter foi um dos times que mais chamaram a atenção na temporada de contratações para o estadual. A chegada do meia Marcelinho Paraíba, que jogou a última Série C pelo Fortaleza, do atacante Reinaldo, vindo do Luverdense, e do goleiro Fernando Henrique, ex-Fluminense, colocam o time num patamar de muita atenção. Ao contrário de adversários que mostraram dificuldades para montar seus times, o colorado aparenta ter uma estrutura forte e investimento maior que os outros do chamado "grupo dos pequenos".

No papel, o time lageano mostra que quer uma vaga no hexagonal para dar mais um passo a frente no seu crescimento, iniciado na terceira divisão e agora postulante a uma vaga na Série D. Todo time estreante sente a grande diferença que há entre as duas divisões do catarinense. Pelo menos na pré-temporada, o Inter mostra que quer vir pra ficar. Agora é ver se dentro de campo a teoria vai se confirmar. Investimentos pesados o clube fez.



sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Catarinense 2015: Guarani de Palhoça

Começa hoje aqui no Blog a Série de Posts com os perfis de todos os times do Campeonato Catarinense 2015, tradição deste espaço. Diariamente, o leitor poderá conferir as novidades de cada um dos dez clubes que buscam o título. Começando nossa série, vamos falar do vice-campeão da Série B do ano passado, o Guarani de Palhoça


SOCIEDADE ESPORTIVA, RECREATIVA E CULTURAL GUARANI
Fundação: 15 de fevereiro de 1928
Cores: Azul e Branco
Estádio: Renato Silveira (3.000 lugares)
Presidente: Janilton Gentil
Técnico: Amaro Júnior
Ranking "BdR" 2014: 11o. lugar
Catarinense 2014: Vice-campeão da Série B


O terceiro time profissional da Grande Florianópolis está de volta à elite. Na última vez que participou da primeira divisão, o bugre palhocense viveu a esperança de passar por um grande crescimento, com uma parceria assinada entre o clube com os ex-jogadores Sávio e Renan Dalzotto. O time acabou rebaixado, a parceria acabou e o Guarani voltou a caminhar com suas próprias pernas. Disputou a Copa Santa Catarina em 2013 e ficou em terceiro lugar, herdando uma vaga na Série D do Brasileiro em 2014 depois da classificação do Metropolitano via campeonato estadual. Há de se ressaltar que o clube foi corajoso, enfrentando uma Série D junto com a segundona catarinense. No Brasileirão o time não passou da primeira fase. Sobrou tempo para que o time focasse na Série B e conquistasse o acesso na reta final. Deu tudo certo.

Quando você pensa em Guarani de Palhoça o primeiro nome que você lembra é o de Amaro Júnior. Homem que luta arduamente em prol do seu clube, era o presidente até junho do ano passado, quando entregou o comando para Janilton Gentil com o objetivo de focar seu trabalho no comando do time. Conhece como poucos o futebol catarinense, principalmente o que rola na região da Grande Florianópolis. E usou muito do seu conhecimento para, junto do gerente Fabiano Pierri, montar o grupo para fazer bonito na primeira divisão em 2015.

O elenco do Guarani é quase todo composto por jogadores que já passaram pela dupla da capital, coisa que vem sendo uma constante no clube nos últimos anos. Do "lado avaiano" do Bugre estão o zagueiro Fábio Fidélis, os atacantes Cristian e Ildemar e os meias Hégon e Gustavo Santos (o irmão do Marquinhos). Da "parte alvinegra" estão Diogo Dolem, Vanderson e Julinho, lateral campeão da Copa São Paulo pelo Figueira e que estava no futebol amador. Ganhou uma chance de Amaro de tentar um retorno ao profissionalismo. Ah, sem esquecer do incansável Felipe Oliveira, atacante com longo currículo no futebol de Santa Catarina.

Sem dúvida alguma, o orçamento do Guarani é o menor dos dez clubes do Campeonato Catarinense. O clube segue uma fórmula que já deu certo em outras oportunidades, mas também já acabou falhando. Com responsabilidade e simplicidade, Amaro Júnior luta para montar um time competitivo, onde a grande vitória será a permanência na primeira divisão.


terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Times buscam ataques fortes para o Estadual

* Publicado no jornal "Notícias do Dia" de 20/01/15
Faltam menos de duas semanas para o início do estadual. Será um campeonato que vai chamar a atenção pelos atacantes que estão chegando na leva de contratações deste início de ano. Chapecoense e Joinville não pouparam esforços para trazer goleadores, já de olho na Série A. Vinicius Eutrópio sinalizou no primeiro jogo treino do Verdão do Oeste que deverá colocar em campo o rápido Ananias, vindo do Sport, com Roger, vindo da Coréia do Sul e com boas passagens pela Ponte Preta.
No outro extremo do Estado, o Joinville tem a dupla de atacantes que mais chama a atenção. Trouxe Rafael Costa, e depois acertou o retorno de Jael. Ainda tem no banco Fernando Viana e Fabinho, opções que mostraram seu valor na Série B. Confesso estar muito curioso pra ver como o baixinho duas vezes artilheiro do Estadual renderá em campo ao lado do "Cruel", que viveu uma fase sensacional antes da lesão que o tirou da última temporada. Vamos ver se Hemerson Maria conseguirá juntar dois goleadores no mesmo time. Se der certo, estará em boa situação para a estreia na Série A.
Enquanto isso, Argel esboça o time do Figueirense com Marcão e Clayton no ataque para o amistoso de amanhã contra o Internacional em Lages. O alvinegro está apostando no que funcionou no ano passado e não mostra pressa para trazer um goleador com bom custo-benefício, algo bem complicado no mercado atual. Já o Avaí trouxe André Lima como uma aposta. Autor de 38 gols em 113 jogos pelo Grêmio, foi uma oportunidade que o clube aproveitou. O atacante vê em Florianópolis uma ótima oportunidade de voltar ao destaque depois de um bom tempo parado, e o campeonato catarinense é uma ótima chance dele recuperar o ritmo de jogo e mostrar que pode ser o camisa 9 azul no Brasileirão.


Acredito num estadual com muitos gols, acima até da média de 2,55 do ano passado. E com os atacantes que chegaram, será fácil superar os 8 gols que Régis, da Chapecoense, fez para conquistar a artilharia em 2014.