segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

O Avaí perde para ele mesmo, e o torcedor sofre

Assessoria Avaí FC
De vez em quando pipocam irregularidades de jogadores atuando suspensos que acabam tirando pontos de clubes.

Agora o Avaí se superou. Colocou Antonio Carlos pra jogar em Camboriú sem contrato. Pior, para tentar passar despercebido, deu entrada na documentação na manhã do dia seguinte. Não colou. O sistema da FCF acusou e o clube perderá seis pontos. O presidente Nilton Machado se disse "chocado" quando soube o tamanho da imbecilidade cometida por um de seus funcionários.

Além de colocar o time no quadrangular do rebaixamento, o resultado é uma decepção sem tamanho para o torcedor, que ontem sofreu e vibrou com a vitória suada sobre o Marcílio. Esse torcedor acreditou que essa vitória poderia marcar uma recuperação que culminaria com a ida ao hexagonal. Esquece tudo. Agora serão três rodadas que não valem absolutamente nada, sendo que há um clássico com o Figueirense no domingo. Muita gente não vai ao jogo com vergonha do erro sem tamanho do pessoal encarregado dos registros do clube, que é pago para fazer apenas isso. Prejuízo não apenas técnico, como também financeiro.

Aí é dar munição para os adversários fazerem o diabo.

Candidato forte ao número 1 da lista de micos no final do campeonato. Dificil será alguém superar.


Segundona de SC terá pontos corridos para definir os dois que sobem

Agora é oficial: pontos corridos vão decidir os dois times que sobem para a Série A do Catarinense em 2016. A decisão saiu na sexta-feira, e venceu o grupo comandado por Brusque e Juventus, os dois clubes rebaixados em 2014.

Dezoito rodadas para definir os acessos e o único time que será rebaixado, mais dois jogos para decidir o título. Simples assim.

Uma fórmula em que vai pesar fortemente o poderio financeiro dos clubes. Como só um time será rebaixado, a tendência que a situação se defina bem antes do final é grande, com vários clubes entrando em campo apenas para cumprir tabela no returno. Não serão permitidos muitos escorregões, sob pena da temporada ser perdida.

É uma fórmula justa, porém perigosa no aspecto econômico. Isso pode render quebradeira de clubes, principalmente aqueles menores que todo ano se arrastam para disputar a segundona.


domingo, 22 de fevereiro de 2015

Tudo aberto no Estadual. Quatro pontos separam o terceiro do último. Avaí volta à briga

Um jogo maluco em Camboriú, com muita lama, jogador desmaiando e muitos gols. O Avaí conseguiu passar pelo Marcílio, conquistou a sua primeira vitória, e está totalmente dentro da briga por uma das vagas no hexagonal. Uma vitória contra o Guarani na quinta pode colocar o time na zona de classificação. É uma situação que lembra muito a Série B do ano passado: os resultados ajudaram, falta o clube se ajudar.

O Marcílio pagou pela desatenção no começo do jogo. Tomou dois gols de bola aérea de William Rocha que determinaram a história do jogo. Atordoado, o Marinheiro pressionou e conseguiu o empate no segundo tempo. Eis que veio Anderson Lopes com um lindo chute para fazer o primeiro de dois gols que garantiram a vitória, que dá muita moral e uns dias de tranquilidade até o desafio em Palhoça.

Com o empate entre Atlético de Ibirama e Inter de Lages, o Joinville se segurou mais uma rodada no grupo que vai para o hexagonal. A classificação apresenta um grande bolo, com apenas Figueirense e Chapecoense podendo se dizer classificados. Do terceiro lugar Metropolitano, que perdeu a chance de dar um grande passo dentro de casa contra a Chape, para o Guarani, último colocado, há uma distância de apenas 4 pontos. Ou seja, são quatro vagas em aberto para as três rodadas finais.

Muita gente pressionada para a rodada de meio de semana, o que promete fortes emoções.


A batata do Joinville assou

Germano Rorato / Notícias do Dia
Duas coisas que aconteceram nos bastidores de JEC x Guarani ontem: primeiro, o presidente foi dar uma voltinha no vestiário no intervalo do jogo. Depois, foi dar entrevista para a imprensa logo depois do apito final. Quem o conhece, sabe que ele não faz isso. A não ser quando a intenção é passar algum recado.

É sinal claro de que a insatisfação toma contornos enormes dentro dos bastidores do clube, que não perdeu para o Guarani de Palhoça por detalhe, não fosse o atacante Marcos Amaral errar um chute no gol vazio no fim da partida.

Jogo em que o tricolor mostrou uma pobreza de futebol no primeiro tempo, e tomou o gol do veterano Xipote. Pressionado, o time apertou no segundo tempo, conseguiu o empate em um gol chorado, mas nada que mudasse muito o cenário. O time ainda está devendo e agora está pressionado de vez. Se houver um vencedor no jogo Ibirama x Inter, o JEC sai da zona de classificação, com Figueirense, Metropolitano e Chapecoense pela frente. A batata assou.

Hemerson Maria foi poupado das explicações ontem. Suspenso, assistiu o jogo do camarote, e a assessoria colocou o auxiliar Claudiomiro para dar esclarecimentos. Quarta tem jogo contra um dos dois melhores times do campeonato, e diante de um cenário de um time que está chegando ao mês de março sem encaixar, o torcedor está assustado. Ninguém acreditava no time fora do hexagonal. Agora já tem gente coçando a cabeça.