sábado, 8 de agosto de 2015

Fluminense ficou preso na marcação avaiana. A proposta de Kleina deu certo

Eduardo Valente / Lance / Notícias do Dia
O Avaí dá uma boa respirada no Brasileirão depois da vitória sobre o Fluminense. E foi uma vitória da proposta de anular a articulação do adversário. Funcionou. Ronaldinho ficou trancado, o time avaiano sobrou em entrega e esteve muito bem posicionado em campo. Como conseguiu um gol logo no início da partida, teve maior tranquilidade para distribuir o seu sistema de marcação.

O Flu ajudou um pouco. Entrou para o segundo tempo sem mudar em nada o seu jogo. Enderson Moreira só resolveu arriscar mais lá pelos 30 minutos, sem sucesso. Criou perigo, mas era pouco tempo para tentar ser mais agudo.

Para quem vinha de uma sequência de maus resultados e necessitando mais do que nunca de uma vitória, é uma ótima notícia, ainda mais contra um time da parte de cima da tabela.

A nota triste fica para a saída do jovem Renan, que foi pego no exame antidoping pelo uso de termogênico, substância usada para queima de calorias em academias. O Avaí, de forma correta, tratou de blindar o garoto, sem contar o motivo. Agora que todos sabem o que é, é hora de preparar uma defesa no STJD. Perde o clube, que tinha uma joia em campo mostrando um excelente futebol, e perde o atleta, que poderá ficar um bom tempo longe dos campos.



quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Segundona: três times buscam duas vagas em três rodadas

A segunda divisão de SC vai conhecer no domingo da semana que vem os dois times que garantirão o acesso à elite em 2016. Três times estão vivos: o líder Camboriú, o vice Brusque e o terceiro colocado Tubarão, que saiu da zona de classificação ao empatar em 1 a 1 com o Hercílio Luz.

Era o milagre que Mauro Ovelha, técnico do Bruscão, esperava. Com o tropeço do Peixe de Abel Ribeiro, bastam três vitórias para o acesso. O mais interessante é que, nas três rodadas que faltam, não há confronto direto entre os três. Todos enfrentam times eliminados, sendo que o Tubarão não entrará em campo em um pois enfrentaria o eliminado Blumenau.

Agora, quem está atrás de milagre é o Tubarão, que não depende mais de si para subir.


domingo, 2 de agosto de 2015

JEC vence para deixar a lanterna. Figueira e Chape conquistam pontos importantes

Carlos Junior / Notícias do Dia
O Joinville enfrentou o Avaí com um espírito diferente. Empurrado pelas mudanças no comando (que  teve fortes doses de motivação) e todo o clima construído para um jogo contra um rival regional, deu pra ver claramente um clima parecido com a arrancada da Série B do ano passado. E parece que o Avaí veio para a Arena montado para não tomar gol.

E olha que curioso: mesmo armado para se defender, acabou entregando um gol para o JEC,  numa falha bisonha de Vagner, daquelas que podem até custar uma titularidade. Ele bateu roupa e rebateu a bola do cruzamento de Popp em Jéci, autor do gol contra. Isso construiu um clima ainda mais desfavorável ao time de Gilson Kleina, que viu o Joinville crescer, fazer mais um no segundo tempo, e quase aumentar no chute de Kadu.

O resultado faz o Joinville subir duas posições na tabela e colocar o Avaí no limite da classificação, ainda com uma distância de três pontos sobre o Goiás. É necessário muito cuidado com a situação, que exige um bom resultado em casa contra o Fluminense. Já o Joinville venceu em um momento importante. PC Gusmão não teve muito tempo para treinar o time, mas precisava vencer. Venceu e terá uma semana para pegar o Vasco no Maracanã, onde não poderá pensar como Kleina pensou na Arena. Dá pra vencer sim, e aí chegar perto da saída da zona de rebaixamento.

Já no Scarpelli, o Figueirense bateu uma Ponte Preta que vai despencando na tabela e que logo estará brigando para não cair. O alvinegro fez o que tinha que ser feito: venceu bem em casa, não deu chance para o azar contra um adversário direto em um jogo de seis pontos. E em Porto Alegre a Chapecoense segurou o Inter para levar um pontinho que poderiam ser três, não fosse a chance incrível perdida por Tiago Luís. Com 26 pontos e ainda com jogos a disputar no primeiro turno, o Verdão do Oeste passou da metade dos pontos necessários para escapar da queda. Ou seja, confirma uma campanha sólida.