domingo, 22 de novembro de 2015

Figueira e Avai tiveram atuações pífias. JEC teve um triste capítulo com o rebaixamento consumado

Se no meio de semana a rodada foi altamente favorável para a dupla da capital, o mesmo não dá pra dizer do domingo, onde o Figueira empatou com uma Chapecoense em férias, o Avaí tomou um banho de bola do Fluminense e o Joinville oficializou o que já era certo, sendo rebaixado com total merecimento após sua 19a. derrota no campeonato.

Assessoria JEC
JEC que entrou em campo contra o Vasco com aquele velho discurso de "jogar com dignidade", uma das máximas mais furadas do futebol. Depois da derrota para o Avaí e o iminente rebaixamento, o time entrou em campo sem interesse, apenas para cumprir tabela. Tomou 2 a 0 no começo do jogo sem esboçar reação. Conseguiu uma pequena reação quando o time vascaíno morreu fisicamente. Nada de novo. Mesmo time ruim, com um que de falta de vontade. Não teve entregada não, faltou qualidade mesmo. Para piorar o que já estava ruim, vieram as desculpas pós-jogo. O presidente Nereu Martinelli foi infeliz ao criticar torcida e empresariado local, e o técnico PC Gusmão voltou a dar desculpas. Já passou da hora de iniciar a limpa e planejar o ano que vem, com um retorno, agora certo, para a Série B.

A vitória do Vasco e do Coritiba mudou a guerra contra o rebaixamento. O Goiás já perdeu muito terreno e deve ser o segundo a voltar para a Série B. Restam duas vagas para quatro times, com o Coxa e o Figueirense a dois pontos do Avaí e três do Vasco.

Assessoria Figueirense FC
O Figueirense não jogou absolutamente nada contra a Chapecoense, que entrou em campo mais preocupada com as férias, já que a sua missão já estava cumprida. O alvinegro não teve competência para aproveitar a displiscência do adversário, e poderia ter ficado a uma vitória da permanência. Agora, irá pegar um São Paulo mordido no Morumbi para depois decidir tudo em casa contra o Fluminense.

E não espere moleza, já que o tricolor carioca jogou "à vera" com o Avaí, que entrou em campo para não perder e acabou facilmente envolvido. Raul Cabral não conseguiu dar nenhuma novidade ao time (que venceu o JEC naquela circunstância que já falamos). Pior: muito provavelmente, em cima dos números, não bastará ao Leão apenas vencer a Ponte Preta no sábado que vem. O time terá que buscar resultado em Itaquera na festa de encerramento de ano do Corinthians, onde o time reserva meteu seis no São Paulo. Não é preciso falar muita coisa. Vai precisar de competência em casa e sorte para não cair.

Na próxima rodada, Vasco e Coritiba enfrentam Santos e Palmeiras, que escalarão times reservas por causa da final da Copa do Brasil. Como joga em casa, o time vascaíno tem chance maior de vitória, indo a 40 pontos e deixando tudo aberto para a última rodada.

Nessa hora, você começa a considerar aqueles pontos perdidos em todo o campeonato. Estão fazendo uma falta danada num momento desses.