sábado, 26 de março de 2016

Chape, na superação, conquista um ponto improvável, enquanto o JEC vence sem jogar bem

Sidney Silva / Brusque FC
A Chapecoense conseguiu um senhor feito, e precisa ser elogiado por isso. Buscou forças depois de tomar 3 a 0 do Brusque no primeiro tempo para conseguir o empate e, assim, permanecer invicto. E vamos concordar: o Bruscão foi a Chapecó para não perder. Sem atacante no time titular, o time achou espaço para fazer três gols.

Errou na estratégia do segundo tempo? Sem dúvida, controlava bem o campo e criava chances. Mas acabou recuando, permitiu a pressão, cometeu um pênalti logo no começo do segundo tempo e abriu espaço para a reação. Mas para quem foi para o Oeste buscando um ponto, não foi tão mal negócio assim. Times grandes que foram pra lá voltaram derrotados.

O time de Guto Ferreira manteve a invencibilidade mas deu a chance para que o Joinville empatasse com seu time na liderança do returno, em um jogo péssimo na Ressacada.

Petra Mafalda / Mafalda Press / Notícias do Dia
Partida sem ousadia, de dois times quadrados, sem se encontrar em campo. Pode até ser contraditório, mas veja esse time do Joinville, onde Hemerson Maria troca suas peças do ataque buscando um mínimo de qualidade. Venceu, em uma bola pela direita que teve o gol de Felipe Alves em uma má saída de Renan, e garantiu os três pontos tendo dois jogos em casa pela frente antes da possível decisão em Chapecó.

É fato que o JEC ainda não me inspira confiança, principalmente no seu ataque. Mas se vencer as duas próximas rodadas e arrumar o time até chegar ao jogo no Oeste, teremos chance de ver uma decisão antecipada do returno. E não esqueçamos do Criciúma, que se vencer o Figueirense vai encostar e tentar encostar nessa briga, ainda que dependa de tropeços.





Nenhum comentário:

Postar um comentário