segunda-feira, 4 de abril de 2016

Joinville vence apertado para liderar. Vitória do Brusque coloca Avaí na efetiva luta contra o rebaixamento

O Joinville conseguiu fazer um gol no Camboriú para liderar o returno e seguir firme na luta para evitar o título da Chapecoense.

Uma partida que não mostrou novidades para o setor mais crítico do JEC: o ataque. O mais interessante, e isso é bom, é que tanto o torcedor como a comissão técnica não se ilude com os resultados e sabe que o elenco é limitado. Mas é assim que o time vai se comportando e tem uma porta aberta para entrar e tentar quebrar o favoritismo da Chape. Terá um jogo contra o Inter na semana que vem em casa para ir à Chapecó no que deve ser a decisão do returno. Como não devem chegar jogadores essa semana e, logo, sem novidades pro ataque, Hemerson Maria precisa se agarrar no que tem para tentar surpreender.

No Augusto Bauer, o Brusque respira tranquilo com 22 pontos, vaga praticamente assegurada na Série D e bem longe da briga pelo rebaixamento. Quem entrou com tudo nesse confusão foi o Avaí. Na partida, só deu time do Mauro Ovelha. Fez o gol logo no começo, poderia ter ampliado, e controlou o meio campo que faltava muito em marcação do adversário. Do lado de fora, o estreante Silas mais observava do que mexia no time, percebendo o tamanho do problema que terá que administrar. Para resolver, parece até simples: trazer um time novo, que esse aí não tem jeito, salvo raras exceções. O problema é que o time precisará vencer para não cair pela segunda vez em sua história. Vai ter que buscar energia no clássico, onde não é favorito, e ainda torcer para que os adversários não pontuem. A situação é crítica.

Já o vencedor Brusque correrá agora atrás do bônus, que é a vaga na Copa do Brasil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário