domingo, 15 de maio de 2016

Primeiras impressões na Série B

O Brasileirão é uma longa maratona. No meio do caminho tem lesões, as movimentações do mercado e muitas trocas de treinador. Quem conseguir se aproveitar bem da parte inicial pode ter uma vantagem considerável para administrar. Receita velha, mas é bom relembrar.

Começou a Série B, campeonato que, como diz Rui Guimarães, tem quatro campeões. O recomendável é fazer o serviço de casa e buscar pontos fora. Outra receita bem antiga.

O Criciúma, mesmo com um gol impedido, fez sua parte e venceu um time que será um adversário direto pelo acesso, até pela estrutura que tem. O Avaí perdeu para o Bahia em Salvador, algo que pode ser considerado natural pela diferença orçamentária e pela condição de favoritismo que o time de Doriva possui.

Trabalhei em Luverdense x Joinville, jogo muito ruim que só ganhou um pouco de graça na reta final. O JEC voltou a mostrar a pasmaceira do seu "ataque", o que desperta algumas preocupações. O time achou o empate numa cabeçada de Bruno Aguiar, zagueiro, que mais uma vez foi a frente para salvar. Hemerson Maria admite que o time é limitado, mas indicou para o clube um tal de Cléo Silva, que não possui qualidade alguma. Aí ele tem que mexer muito e não encontra uma solução. Empate acabou sendo lucro.

É só o começo, mas ambos sabem que precisam desenvolver muito para se tornarem confiáveis. Sexta que vem tem um JEC x Criciúma bem interessante, na Arena Joinville.


Nenhum comentário:

Postar um comentário