quarta-feira, 29 de junho de 2016

Conheça a segundona: Operário de Mafra

ESPORTE CLUBE OPERÁRIO DE MAFRA
Fundação: 11 de fevereiro de 2013
Cores: Preto e Branco
Estádio: Alfredo Herbst (Pedra Amarela) - Municipal - 2.500 torcedores
Presidente: Luciana Teixeira Borges
Técnico: Edmar Heiler
Ranking "BdR"2015: 25o. lugar
Catarinense 2015: 8o. lugar na Série B




O Operário de Mafra tem algumas particularidades: o clube nada tem a ver com o Clube Atlético Operário, que disputou a primeira divisão do campeonato estadual nas décadas de 70 e 80. Na década de 2000, o futebol da cidade ressurgiu como "Opérários Mafrenses"e, desde o ano passado, disputa a Série B do Catarinense após comprar a vaga do vizinho Canoinhas (que, por sua vez,  havia comprado a vaga do Biguaçu em 2013). Nesse novo momento do clube do planalto norte, o time teve uma campanha bastante modesta no ano passado, ficando em oitavo lugar na classificação com apenas cinco vitórias em dezoito partidas. O Operário, que deve ser o único no futebol profissional do Estado a ter uma mulher na presidência, manda seus jogos no Estádio Pedra Amarela, que passou por algumas melhorias no ano passado, mas que continua com um gramado bastante complicado.

O técnico e "faz-quase-tudo" no Operário é Edmar Heiler, natural da cidade e que comandou o time no ano passado. Aliás, é a sua sexta passagem pelo clube. Com passagens pelo futebol paulista e aqui no Estado pelo Hercílio Luz e Canoinhas, ele também é responsável pela montagem do elenco. A base do clube teve resultado bastante interessante no primeiro semestre, chegando às semifinais da Copa Santa Catarina sub-20, sendo derrotado pelo campeão Figueirense.





O time para este ano é mais qualificado que o do ano passado, quando o time só não brigou contra o rebaixamento porque havia um Blumenau que acabou eliminado por problemas de registro e estrutura. Jogadores experientes estão no elenco, caso do interminável volante Xipote, cujo currículo deve ser um dos maiores do futebol de Santa Catarina, o volante Duda e o zagueiro Lucas, que disputaram o Estadual pelo Camboriú, além do lateral-direito João Neto, vindo do Brusque, o meia Leandro Branco, ex-Marcílio Dias e o atacante Marcelo Quilder, ex-Atlético de Ibirama.



O Operário entra na Série B querendo surpreender. Tem um time que merece ser observado. Não investiu tanto como alguns adversários, mas vai tentar fazer o crime em um duro campeonato de pontos corridos. Deve ficar mais acima da tabela.


Nenhum comentário:

Postar um comentário