sábado, 4 de junho de 2016

JEC e Criciúma vão mostrando seus problemas e desperdiçando pontos preciosos

Ontem, o Joinville voltou a mostrar a fraqueza do seu ataque. Na tarde de sábado, o Criciúma repetiu a novela do jogo contra o CRB e tornou a jogar pontos fora.

Ainda que a classificação da Série B ainda esteja apertada, isso vai fazer falta no final.

O Joinville vai enfrentar o Vasco na terça sem favoritismo, mas pelo menos não está na zona de rebaixamento, graças à vitória sobre o Tupi na terça-feira, com um gol no último minuto. Contra o Náutico veio uma derrota em um jogo "ganhável". Adversário sem brilho, jogo morno, estádio vazio. Acontece que é complicado acreditar em um time que tem uma peça apenas que salva (Pereira, que não aguenta o jogo todo) e outras que não mostram nada de qualidade. E aí o Náutico abriu o placar, em uma falha de cobertura pela direita. No final, atirando-se para a frente, tomou o segundo.

A tecla é a mesma. O time precisa de ataque se quiser pelo menos brigar pelo acesso. Jogadores estão chegando a rodo no CT do Morro do Meio. Remendar um time com o campeonato andando pode dar certo, mas tem um risco grande de dar errado. Eu não compartilho da tese de que o time briga pra não cair para a C. Mas com esse futebol, o time não empolga e se arrasta para o final para ficar no meio da tabela.

O Criciúma não sofre de toda essa falta de qualidade no ataque, mas mais uma vez jogou fora pontos importantes em Osasco. Não só pelo pênalti perdido por Elvis, o que salvaria pelo menos um pontinho, mas pela falta em finalizar bem as chances que aparecem. Foi assim em Maceió contra o CRB, e agora contra o Oeste. Vai para a conta dos pontos perdidos. E se considerarmos que o time está bem perto do G4, poderia fechar a rodada lá dentro, e até com certa folga.



Nenhum comentário:

Postar um comentário