quarta-feira, 29 de junho de 2016

O JEC, agora sem Hemerson Maria

Assessoria JEC
Nem precisava de anúncio oficial. Todos sabiam que a derrota para o CRB, voltando a mostrar um futebol sem organização e com erros crassos de marcação, decretaria o fim da segunda passagem de Hemerson Maria no Joinville. A situação é complicada, com o time marcando posição na zona de rebaixamento e com uma distância cada vez maior do G4.

Aliás, G4 é algo que não pertence ao tricolor neste momento. A não ser que aconteça um milagre e o time faça uma sequência grande de vitórias.

Maria caiu não só por falta de resultados. Algumas substituições eram bastante questionáveis e o time não evoluía em aspectos básicos, com erros se repetindo partida após partida.

Quem pegar o abacaxi, e aqui vai aparecer a necessidade do chamado "técnico bombeiro", terá a missão de arrumar rapidamente a casa e tirar o time do Z4. O que vier depois é lucro. Chegaram jogadores a granel no CT, e montar um time (se for possível) com o campeonato andando não é fácil, e a chance de dar errado é grande.

Serão meses complicados para o JEC. O alto da tabela está longe, a torcida está revoltada e haverá queda no número de sócios e no público na Arena. Some-se a isso que o time gastou um monte pra remendar o plantel e não sabe o resultado que terá.

Hemerson fez um pequeno milagre ao levar um time limitado à final do Estadual. Mas não conseguiu evoluir dentro da Série B.



Nenhum comentário:

Postar um comentário