sábado, 24 de setembro de 2016

Avaí organizado vence, enquanto JEC e alguns torcedores fazem papelão

O Joinville foi o mesmo time, contra o Avaí que foi o mesmo time de outras partidas. Bem mais organizado, com um padrão definido e atuando com mais qualidade, o Leão venceu com um gol de Rômulo, aproveitando um rebote de Jhonatan. Venceu e continua na briga pelo G4, dormindo dentro da zona de classificação e, principalmente, jogando bem, algo indispensável e que vai ter ser mantido até o final para que o time chegue ao sucesso.

Essa é a parte importante. O time arrancou, aproveitou-se da instabilidade de alguns adversários e agora virou um concorrente em potencial para o acesso.

Já o JEC foi mais do mesmo. Deve ser rebaixado, algo que eu considerava impossível para um time catarinense. Sempre tive a teoria que, para cair da B para a C, o time teria que ser muito ruim. Eis que o Joinville conseguiu, fazendo tudo de errado. Com Ramon Menezes comandando uma barca a deriva, o time caminha para uma terceira divisão, com direito a cenas lamentáveis na Arena.

Que coisa triste. Torcedores jogando rojão em cima do goleiro do seu próprio time. Não basta o JEC estar numa péssima fase. Agora, vai tomar uma bela punição do STJD. Dentro dos itens da cartilha do rebaixamento, essa revolta da torcida está em um dos capítulos.

Fico tentando imaginar qual o cenário em uma terceira divisão, onde o campeonato é uma verdadeira carne de pescoço. Que o diga o Fortaleza, que faz excelentes campanhas na primeira fase e tropeça no mata-mata decisivo.