segunda-feira, 10 de abril de 2017

Campeão do returno pode sair no sábado. Avaí vai se preparar para a final

Luiz Henrique / Figueirense FC
Faltam duas rodadas para o fim da fase de classificação, e a Chapecoense passou com tranquilidade por mais um desafio delicado, contra um Metropolitano desesperado. Foi mais fácil que a encomenda, ainda mais quando o zagueiro Junior Fell foi expulso. Sem forçar, o time de Vagner Mancini construiu a vitória e tratou de administrar no final. Com o empate no Scarpelli, a briga do returno tem um clube a menos. Pode até ser encerrada no sábado, quando a Chape pega o JEC na Arena Condá.

O Avaí não conseguiu superar a "pilha" do clássico com o Figueirense. Reclama de um pênalti (com razão, está dentro dos "novos padrões" da arbitragem), mas poderia ter feito mais, se impondo diante de um adversário que é tradicional, mas tem números muito abaixo no campeonato. O jogo foi um retrato do clássico do turno, que também terminou empatado. Diziam que o Figueira tinha crescido e iria decolar no campeonato. Todos sabemos que isso não aconteceu. Uma atuação que não é digna de quem está na final do Estadual. O Figueira comemora, já que não perdeu para ter a crise aumentada.

O maior perseguidor da Chape é o Joinville, que venceu o Internacional com direito a um golaço de Tinga, e que terá neste meio de semana uma pedreira em Recife contra o Sport, pela Copa do Brasil. A classificação do campeonato permite dizer que o JEC, se quiser ir à final, não dependerá apenas dele para conseguir o objetivo: a diferença de dez gols no saldo manda que o tricolor vença na Arena Condá, o que é complicado, além de depender do Criciúma na última rodada. O JEC terá que manejar as prioridades: se conseguir um bom resultado em Pernambuco, precisará se preocupar com a meta mais importante. E francamente, nenhum torcedor do Joinville cobra título.

Desenha-se a final Avaí x Chapecoense, com a disputa pelo mando de campo ainda aberta. A Chape pegará JEC e Criciúma, enquanto que o Leão tem tabela mais fácil, enfrentando Barroso e Inter de Lages.

Enquanto isso, a luta pelo rebaixamento não mudou muito. O Barroso venceu, mas ainda tem uma distância a ser vencida, sem contar que precisa bater o Avaí na Ressacada. A preocupação bate à porta de Metropolitano e Internacional, que precisam desesperadamente pontuar, com times indo de mal a pior.





Nenhum comentário:

Postar um comentário