domingo, 2 de abril de 2017

Resultados deixam suspense para as três rodadas finais

André Palma / Avaí FC
O final de semana do Estadual teve a Chapecoense confirmando a boa fase ao bater o Figueirense, com o JEC ficando no encalço após um 4 a 3 sobre o Tubarão na Arena, tendo Avaí e Criciúma logo atrás após vencerem fora de casa.

Teoricamente, a situação não mudou muito. O pessoal de cima venceu, e na briga pelo rebaixamento houve empate entre Inter e Metropolitano. Daí deve sair a segunda vaga. A primeira é do Barroso.

Brusque e Avaí fizeram um jogo maluco, mas que não foi um primor de qualidade. O time de Pingo saiu na frente, mas acabou se acomodando na partida, que caminhava em banho-maria até o gol de Alemão, na enésima falha de marcação de bola aérea do Brusque. Carlos Alberto ainda fez o 2 a 1, mas o Avaí conseguiu a virada com duas novas falhas, a última nos acréscimos, em uma jogada legal que foi muito bem observada pelo assistente. O Leão ganha moral para o clássico da cidade e solta o recado que ainda está na espreita aguardando um tropeço da Chapecoense, que terá um jogo interessante e complicado em Blumenau contra o desesperado Metropolitano, que precisa vencer para deixar a zona de rebaixamento. Havia um certo clima de baixo astral. Uma vitória como essa eleva a autoestima. Já o Brusque... Bem, o Brusque sonhava com alguma coisa no returno. Agora é melhor pensar em terminar a temporada dignamente, já que não há possibilidade de rebaixamento e com a vaga para a Série D do ano que vem conquistada. A defesa brusquense é um problema sério, tomando dezesseis gols nos últimos cinco jogos. É muita coisa, são números de rebaixamento. Há a possibilidade de vaga na Copa do Brasil, mas do jeito que a coisa anda, se a vaga não vier, segue o jogo.

O Joinville bateu o Tubarão aos trancos e barrancos, com erros do técnico Fabinho que quase custaram a esperança de título do returno. Faltou organização, e as trocas não foram das mais felizes. No fim deu certo, com destaque para os gols de Aldair, aproveitando-se de grande falha, e de Juninho, que aproveitou rebote para marcar gol de cobertura. O JEC terá pela frente o desesperado Inter de Lages na próxima semana, com a obrigação de vencer para ir a Chapecó no sábado de aleluia com a possibilidade matemática de título.

Pela manhã, o Criciúma não teve problemas para derrotar o Barroso, que não está matematicamente rebaixado. Apenas espera concretizar uma situação que está desenhada. Penso que o grande erro do time de Itajaí foi investir muito no ataque, quando precisava de bons defensores.


Nenhum comentário:

Postar um comentário