domingo, 16 de abril de 2017

Returno definido, foco na final. Drama só no Rebaixamento

Sirli Freitas / ACF
A Chapecoense conquista com antecedência o returno do Estadual, o mando de campo e a vantagem dos dois empates na final de uma forma até supreendente: não imaginaria que o Avaí fosse perder em casa para o Almirante Barroso e transformar a última rodada em amistosa.

A vitória sobre o Joinville veio com um ritmo mais baixo. O JEC não tinha força ofensiva,  a defesa da Chape mantinha a situação sob controle, até que Danrlei cometeu um erro infantil ao falhar em um domínio de bola. Pênalti, Reinaldo fez 1 a 0. Aí foi só administrar diante de um adversário que estava com a cabeça no jogo contra o Sport. Deu tempo para Tulio de Melo fazer mais um e fechar a conta.

Assim como o Avaí no primeiro turno, a Chapecoense garante a Taça Sandro Pallaoro sem saber o que é perder na segunda parte do campeonato. Os números comprovam a evolução de um time que ainda procurava um caminho lá no início. Nos oito jogos do returno, foram 23 gols marcados e apenas 4 sofridos. Os números falam por si.

Agora, os dois times podem se focar na final, que tem seu primeiro jogo no dia 30 na Ressacada. A Chape terá ainda a Libertadores pela frente na terça, com a certeza de que o time vem em crescimento. O Avaí precisa achar esse foco com urgência. Não dá pra tolerar o fato de um time finalista do campeonato perca para um possível rebaixado dentro de casa. De quebra, jogou fora a oportunidade de decidir o campeonato no seu estádio

Rebaixamento aberto

Já lá embaixo, a vitória do Barroso criou um fato novo. Há uma chance real do time de Itajaí escapar da segundona, mas tudo passa pelo jogo do Inter de Lages contra o Avaí na Serra. O colorado só depende dele para sacramentar sua permanência, e pesa a seu favor o fato do time de Floripa não ter interesse nenhum na partida depois de perder para o Barroso. É de se esperar que Claudinei Oliveira coloque um time totalmente reserva, criando um ambiente bem desfavorável para Barroso e Metropolitano, que precisam vencer seus jogos e contar, pelo menos, com um empate do Inter. O Metrô tem situação ainda pior, já que tem apenas três vitórias e precisa, além do resultado em Lages, que o Barroso não vença o Tubarão.

Jogo contra time reserva não é garantia de vitória. Mas sem dúvida foi uma boa notícia para o Inter. Enquanto isso, o Barroso lamenta o erro de André Back na partida contra o Figueirense, que deixaria o time fora da zona de rebaixamento na última rodada pelos gols marcados. Já o Metropolitano teve a chance da vitória sobre o Criciúma na última bola. Não aproveitou e está muito próximo da degola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário